Papa Francisco confirma viagem ao Sudão do Sul de 5 a 7 de julho

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • Sonho de Francisco: “Uma Igreja sem correntes e sem muros, que não acumule atrasos diante dos desafios de hoje”

    LER MAIS
  • A “revolução litúrgica” de Francisco põe fim às missas tradicionalistas e restaura a reforma conciliar “em toda a Igreja do Rito Romano”

    LER MAIS
  • “O catolicismo de amanhã será diaspórico ou não será.” Entrevista com Danièle Hervieu-Léger

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


16 Mai 2022

 

Nessa sexta-feira, 13, em seu discurso aos membros da Comissão Internacional Anglicano-Católica Romana (Arcic), o Papa Francisco, disse: “Como vocês sabem, a Igreja Católica iniciou um processo sinodal: para que esse caminho comum seja tal, a contribuição da Comunhão Anglicana não pode faltar. Sentimos que vocês são preciosos companheiros de viagem. Ainda a propósito da concretude do caminho, gostaria de recomendar uma etapa importante para a oração de vocês. O arcebispo Justin Welby e o moderador da Igreja da Escócia, dois queridos Irmãos, serão os meus companheiros de viagem quando, em algumas semanas, poderemos finalmente ir ao Sudão do Sul. Uma viagem adiada devido às dificuldades do país”.

 

A nota é publicada por  Il Sismografo, 13-05-2022. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

 

Francisco continuou: “O meu irmão Justin envia a sua esposa primeiro, para fazer as obras de preparação e de caridade. E esse é o belo trabalho que ele faz, como casal, com a esposa: agradeço-lhe muito. Será uma peregrinação ecumênica de paz. Rezemos para que inspire os cristãos do Sudão do Sul e do mundo a serem promotores de reconciliação, tecedores de concórdia, capazes de dizer ‘não’ à perversa e inútil espiral da violência e das armas. Lembro que esse caminho começou anos atrás com um retiro espiritual feito aqui, no Vaticano, com os dirigentes do Sudão do Sul e também com Justin e o moderador da Igreja da Escócia. Um caminho ecumênico com os políticos do Sudão do Sul”.

 

Essas palavras do pontífice, por enquanto, embora indiretamente, confirmam também a primeira parte desta próxima 37ª peregrinação internacional: a República Democrática do Congo (2 a 5 de julho de 2022).

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa Francisco confirma viagem ao Sudão do Sul de 5 a 7 de julho - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV