Patriarca Kirill não se encontrará com o Papa no Cazaquistão. A declaração é do Metropolita Antonij

Mais Lidos

  • “A destruição das florestas não se deve apenas ao que comemos, mas também ao que vestimos”. Entrevista com Rubens Carvalho

    LER MAIS
  • Povos Indígenas em debate no IHU. Do extermínio à resistência!

    LER MAIS
  • “Quanto sangue palestino deve fluir para lavar a sua culpa pelo Holocausto?”, questiona Varoufakis

    LER MAIS

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

25 Agosto 2022

 

O Patriarca de Moscou e de toda a Rússia Kirill não irá ao Cazaquistão para o VII Congresso de Líderes das Religiões Mundiais e Tradicionais em 14-15 de setembro e, consequentemente, não se encontrará "à margem" com o Papa Francisco, cuja visita à república está marcada para 13 a 15 de setembro, comunicou à RIA News na quarta-feira o Metropolita Antonij de Volokolamsk, chefe do Departamento de Relações Eclesiásticas Externas do Patriarcado de Moscou.

 

A reportagem é publicada por Il Sismografo, 24-08-2022. A tradução é de Luisa Rabolini.

 

"Apreciamos muito as iniciativas da liderança do Cazaquistão para desenvolver o diálogo inter-religioso, as consideramos importantes e oportunas. Este ano, com a bênção de Sua Santidade o Patriarca Kirill, a Igreja Ortodoxa Russa será representada por uma delegação oficial. Sua Santidade, o próprio Patriarca, não participará do congresso e, consequentemente, seu encontro com o Papa Francisco no Cazaquistão não está previsto ", disse o metropolita Antonij à RIA Novosti, respondendo à pergunta se a república sediará o segundo encontro dos primazes das duas maiores igrejas cristãs do mundo em setembro.

 

A Igreja Ortodoxa Russa, segundo o metropolitano, sempre atribuiu grande importância à participação nos Congressos dos líderes das religiões mundiais e tradicionais, organizados pela liderança do Cazaquistão. Entre os quais, destacou, "em 2012 Sua Santidade o Patriarca Kirill participou pessoalmente dos trabalhos do congresso".

 

Os preparativos para as reuniões não foram retomados

 

"Em primeiro lugar, gostaria de enfatizar que, recentemente, estavam em andamento os preparativos para o segundo encontro de Sua Santidade o Patriarca de Moscou e Toda a Rússia Kirill e do Papa Francisco. O primeiro encontro deste tipo ocorreu, como se sabe, em fevereiro de 2016 em Havana, Cuba. Desde a primavera deste ano, para nossa mais profunda admiração, em uma ordem pública o Vaticano anunciou publicamente que os preparativos para o encontro estavam suspensos e que o encontro não se realizaria", lembrou o metropolitano Antonij.

 

Ele assegurou que "desde então, nenhuma proposta do Vaticano sobre a eventual organização de um encontro em outro momento ou local foi recebida oficialmente por nós".

 

A Igreja Ortodoxa Russa, disse a fonte, "obviamente tomou conhecimento das declarações públicas do próprio Papa Francisco e de seus colaboradores mais próximos, feitas através da imprensa, segundo as quais o papa pretende encontrar Sua Santidade o Patriarca Kirill à margem do VII Congresso dos Líderes das Religiões Mundiais e Tradicionais no Cazaquistão". "No entanto, repito, até o momento não foram realizados contatos oficiais sobre este assunto", ressaltou o Metropolita Antonij.

 

Condições de preparação

 

De acordo com um representante da Igreja Ortodoxa Russa, o encontro do Patriarca de Moscou e do Papa de Roma "não pode acontecer à margem, mesmo que seja um evento tão significativo como o Congresso dos Líderes das Religiões Mundiais e Tradicionais, deve tornar-se um evento independente devido ao seu significado especial”. E tal encontro, continuou o Metropolita Antonij, “deveria ser preparado com o máximo cuidado, sua agenda deveria ser acordada, o documento resultante deve ser pensado com antecedência”.

 

Um exemplo para a Igreja russa nesse sentido é o encontro em Havana do Patriarca Kirill e do Papa Francisco, que foi preparado com antecedência e após o qual os primazes adotaram uma importante declaração final. "A relevância deste documento não perdeu seu significado até hoje, embora vários anos tenham se passado desde o encontro. Até recentemente, organizamos eventos conjuntos todos os anos, durante os quais refletimos sobre as mensagens que Sua Santidade o Patriarca Kirill e o Papa Francisco formularam no comunicado final com os resultados de seu encontro", afirmou o Metropolita Antonij.

 

"Partimos do fato de que uma nova reunião deveria ser seriamente preparada da mesma forma. Para sua organização, o processo preparatório necessário deve ocorrer nesses casos. Posso afirmar que até o momento não foram feitos preparativos para uma nova reunião", concluiu o interlocutor.

 

Esperanças do Vaticano

 

O chefe do serviço de imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni, já havia anunciado oficialmente que o Papa Francisco faria uma viagem apostólica ao Cazaquistão de 13 a 15 de setembro por ocasião do VII Congresso dos Líderes das Religiões Mundiais e Tradicionais. Anteriormente, durante uma conversa com os responsáveis pelas publicações dos jesuítas na Europa, o pontífice expressou a esperança de que em setembro no Cazaquistão ele pudesse encontrar o patriarca de Moscou e de toda a Rússia Kirill.

 

À véspera do congresso, no dia 16 de agosto, o Patriarca Kirill de Moscou e de toda a Rússia discutiu com o Presidente do Cazaquistão Kassym- Zhomart Tokayev o diálogo inter-religioso na república e a interação entre estado e igreja.

 

Além disso, anteriormente o chefe do DECR, Metropolita Antonij de Volokolamsk, se encontrou com o Papa Francisco por iniciativa do Vaticano - a conversa, como a RIA Novosti foi informada no DECR, foi "significativa e longa". E na quarta-feira, 24 de agosto, o Metropolita Antonij se reuniu em Moscou no Departamento de Relações Eclesiásticas Externas com o núncio apostólico (embaixador do Vaticano) na Rússia, o Arcebispo Giovanni D'Agnello - segundo o site DECR, "as partes discutiram questões de interesse mútuo".

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Patriarca Kirill não se encontrará com o Papa no Cazaquistão. A declaração é do Metropolita Antonij - Instituto Humanitas Unisinos - IHU