Alemanha. Caminho Sinodal aprova texto que inclui bênção a casais LGBTQIA+

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • Um bomba social por trás do Auxílio Brasil

    LER MAIS
  • O evangelismo empreendedor: o entrepreneurship na ação política das organizações não-governamentais transnacionais da nova direita

    LER MAIS
  • Pedro Casaldáliga no caminho dos Padres da Igreja da América Latina. Artigo de Juan José Tamayo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


08 Outubro 2021

 

Os católicos alemães eram mais um passo no Caminho Sinodal com a provação de um texto que fala positivamente sobe as pessoas LGBQIA+ e pedindo para que a Igreja abençoe seus relacionamentos.

A reportagem é de Robert Shine, publicada por New Ways Ministry, 07-10-2021. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

Em torno de 230 delegados estiveram reunidos, em Frankfurt, na última semana, para debater os textos do Caminho Sinodal sobre questões-chave na Igreja e, por maioria, aprovar a primeira versão de 13 dos 16 textos apresentados. Entre os que foram aprovados estava um texto sobre moralidade sexual que inclui apoio aos casais LGBTQIA+. O Wall Street Journal noticiou:

“Lideranças da Igreja alemã votaram 168 a favor e 28 contra, com cinco abstenções, para aprovar o rascunho do documento sobre sexualidade que inclui uma resolução dizendo que ‘parceiros homossexuais que querem assumir o risco de uma vida comum... devem ser permitidos a se verem sob as bênçãos de Deus’”.

“O padre Burkhard Hose, que fez campanha contra a proibição do Vaticano, disse que a decisão era ‘um marco em uma jornada para um Igreja sem discriminação, uma Igreja de respeito pleno à diversidade do amor e das relações’”.

“‘Não é possível que os bispos ignores esse voto da maioria sem perderem sua autoridade’, continuou o padre”.

O New Ways Ministry relatou no ano passado que esse texto do fórum sobre moral sexual falava positivamente a respeito das pessoas LGBTQIA+ em diversos pontos. O documento inclui o seguinte trecho: “Nós apreciamos as diferentes orientações sexuais e identidades de gênero das pessoas assim como a união, a lealdade e a exclusividade dessas pessoas”, e fala que as relações sexuais têm mais valor que meramente procriar.

Mas a inclusão de bênçãos no texto é talvez seu ponto mais distante, e que contradiz diretamente a proibição do Vaticano de tais bênçãos. O bispo Georg Bätzing, de Limburg, presidente da Conferência dos Bispos Alemães, comentou sobre a dissonância entre o que estava acontecendo na Alemanha e os desejos do Vaticano. Especificamente sobre esta questão das bênçãos, WSJ explicou:

“[Bätzing] lamentou ‘palavras de advertência ou esclarecimentos da Cúria Romana sobre questões que há muito foram respondidas em nossa sociedade iluminada e amante da liberdade’ O bispo disse que a proibição do Vaticano sobre a benção a casais homossexuais particularmente causou ‘indignação e discordância entre muitas pessoas’, provocando incompreensão entre muitos teólogos e exemplificando ‘a discordância interna na Igreja Católica’”.

“A declaração de sexta-feira sobre sexualidade, que geralmente clama por uma abordagem mais liberal no ensino da Igreja, incluindo mais tolerância para contracepção e masturbação, é lançada como um apelo ao papa, reconhecendo que muitas de suas propostas ‘se enquadram essencialmente na competência de ensino do Bispo de Roma e, portanto, não pode ser assumido pela Igreja na Alemanha’”.

Os outros textos, que tratam de questões como abuso sexual do clero, liderança feminina e clericalismo, foram todos aprovados com entre 76% e 92% de aprovação. A reunião terminou cedo, depois que os delegados não conseguiram cumprir o quórum devido a voos antecipados. O WSJ explicou como o processo sinodal, que se estende devido até 2023 devido à covid-19, prosseguirá: “a declaração dos líderes da Igreja está sujeita à revisão nas reuniões sinodais no próximo ano, e a aprovação da versão final exigirá uma maioria absoluta de dois terços dos 69 bispos participantes, 65 dos quais estão participando da reunião desta semana”.

Um discurso digno de nota aconteceu durante a discussão sobre o texto de moralidade sexual. O portal katholisch.de relatou:

“Durante a discussão, Henrik Johannemann, membro consultor do fórum, revelou-se gay na assembleia sinodal. Quando tinha doze anos, sentiu que se sentia atraído por homens. ‘Ficou claro para mim imediatamente que não iria funcionar. Deus não pode me aceitar assim’. Em toda a sua juventude, ele orou para não ser assim, a moralidade sexual da Igreja teve um efeito de longo alcance. ‘Estou tão feliz hoje por saber que Deus me ama’. Ele pediu que o texto-base do Fórum Sinodal fosse lido e aceito – o que aconteceu”.

O processo na Alemanha está bem encaminhado, embora os resultados estejam longe de serem certos. No entanto, quando uma assembleia eclesial oficial, incluindo dezenas de bispos, buscou explicitamente bênçãos para casais do mesmo sexo, isso significa que abrimos novos caminhos. Os textos não são definitivos, mas os números para aprovação do documento de moralidade sexual nesta fase sugerem que seria aprovado em futuras leituras mais definitivas. Mesmo enquanto as questões do processo estão sendo levantadas sobre o Caminho Sinodal, a última assembleia foi uma vitória que católicos LGBTQIA+ e aliados podem celebrar inequivocamente.

Confira as palestras do ciclo promovido pelo IHU "A Igreja e a União de pessoas do mesmo sexo. O Responsum em debate"

 

 

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Alemanha. Caminho Sinodal aprova texto que inclui bênção a casais LGBTQIA+ - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV