Admissões e desligamentos do trabalho formal no Vale do Sinos durante o terceiro trimestre 2010

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • In memoriam do teólogo que apostou no “ministro da comunidade” para superar o clericalismo

    LER MAIS
  • Uma Igreja pobre? Dinheiro, sectarismo e tradição católica. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • Abuso de autoridade na igreja. Problemas e desafios da vida religiosa feminina

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


26 Novembro 2010

O Observasinos, projeto do Instituto Humanitas – IHU Unisinos, comprometido com o monitoramento dos indicadores da realidade do Vale dos Sinos reuniu e analisou nesta semana os índices relacionados ao emprego e desemprego no terceiro trimestre de 2010 disponibilizados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Esta elaboração dá sequência à análise da realidade do primeiro semestre de 2010, publicada no dia 07 de setembro nas Notícias IHU com o título “Emprego e desemprego no Vale do Sinos no primeiro semestre deste ano”.

No Estado do Rio Grande do Sul (RS) o número de admissões é maior do que os desligamentos neste período. Vale destacar que as admissões, identificadas como reemprego, representam 85,9% do total de admissões.  Estes dados podem ser conferidos na tabela 1, que segue apresentada.


Do total de desligamentos no estado, 29,7% são desligamentos espontâneos e 48,7% desligamentos sem justa causa.

As admissões primeiro emprego, no primeiro semestre, foram de 94.199, representando 13,2% do total de admissões nos primeiros seis meses do ano. No terceiro trimestre representam 13,3% das contratações.

Os dados do Vale do Sinos representam 16,1% das admissões no Estado, e, 14,8% dos desligamentos.  Os dados caracterizadores desta realidade estão apresentados na tabela 02.

Em números absolutos, o Vale do Sinos contratou mais funcionários do que desligou, houve 7.997 novas admissões.

As admissões denominadas primeiro emprego representam 9,5% das contratações no Vale e 11,6% das contratações, primeiro emprego, do Estado.

O reemprego no Vale representa 89,8% do total da suas admissões e 14,5% do total de admissões do Estado.  Importante destacar que no Vale dos Sinos houve mais reemprego de trabalhadores do que desligamentos.

Neste período 25 trabalhadores se aposentaram no Vale, no Estado o total foi de 239.

Os dados do MTE apontam o registro de 780 trabalhadores mortos neste período no estado. Sendo, 105 mortos do Vale dos Sinos. Importante destacar que não há registros se foram mortes no ambiente de trabalho ou não. Este índice está ligado aos desligamentos no terceiro trimestre.

A realidade do Vale do Sinos também pode ser analisada a partir dos dados municipais de admissões e desligamentos, apresentados na tabela 03.

Importante destacar que todos os municípios do Vale do sinos contrataram mais trabalhadores do que desligaram. Os índices neste trimestre, assim como no primeiro semestre do ano, apontam o crescimento do emprego formal na região. Certamente este é um indicador importante da realidade do Vale do Sinos, que necessita ser debatida com os trabalhadores, entidades das categorias profissionais e gestores em vista de perceber quais os impactos destes índices na vida dos trabalhadores e dos municípios.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Admissões e desligamentos do trabalho formal no Vale do Sinos durante o terceiro trimestre 2010 - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV