Romano Guardini: arquidiocese alemã inicia preparativos para o processo de beatificação

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco propõe um sistema econômico mais justo e sustentável

    LER MAIS
  • Em busca da funda de Davi. Uma análise estratégica da conjuntura

    LER MAIS
  • Por que Tagle é o novo “herói papal” do Oriente

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

22 Julho 2016

"Na Arquidiocese de Munique, foram iniciados os preparativos para os processos de beatificação do jornalista Fritz Gerlich (1883-1934) e do filósofo da religião Romano Guardini (1885-1968)." A confirmação é de Bettina Göbner, do escritório de imprensa da mesma arquidiocese, depois que, nos últimos dias, a agência católica alemã KNA tinha divulgado a notícia de que já teria sido nomeado um postulador, que teria começado a preparar uma lista de testemunhas a serem consultadas durante o processo. "A abertura oficial dos dois processos deveria ocorrer dentro deste ano por parte do cardeal Reinhard Marx", afirma Göbner.

A nota é do Servizio di Informazione Religiosa (SIR), 21-07-2016. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Romano Guardini nasceu em Verona, mas, quando ainda era muito pequeno, a família se mudou para Mainz, por motivos de trabalho. Lá, Guardini estudou e se tornou sacerdote em 1910.

Na Alemanha, ele viveu toda a sua carreira acadêmica e morreu em Munique. Influente teólogo católico do século XX, é considerado um dos precursores do Concílio Vaticano II, especialmente no âmbito da reforma litúrgica.

Fritz Gerlich, por outro lado, é calvinista convertido ao catolicismo, considerado mártir. De fato, ele foi preso e, depois, executado no campo de Dachau, em 1934, pagando com a vida pela sua firme oposição ao nacional-socialismo e a Adolf Hitler, conduzida nas páginas do semanário por ele fundado, "A reta via".

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Romano Guardini: arquidiocese alemã inicia preparativos para o processo de beatificação - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV