O Papa Francisco e Bento XVI juntos no Palácio Apostólico. Algo absolutamente inédito

Revista ihu on-line

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Mais Lidos

  • Desigualdade bate recorde no Brasil, mostra estudo da FGV

    LER MAIS
  • Livro analisa os teólogos, a virada ecumênica e o compromisso bíblico do Vaticano II

    LER MAIS
  • As trapaças do gozo individual

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

29 Junho 2016

Bento XVI retornou ao Palácio Apostólico. Naquela que tinha sido a sua casa nos oito atormentados anos de pontificado. Ratzinger retornou a pôr os pés, pela primeira vez após a demissão, por ocasião da festa pelos seus 65 anos de sacerdócio. Uma cerimônia histórica com o Papa emérito que tirou o barrete branco em sinal de respeito ante Francisco que o abraçou várias vezes. Um inédito absoluto: dois Pontífices, emérito e reinante, juntos nos apartamentos papais, embora somente pela duração da cerimônia.

A reportagem é de Francesco Antonio Grana, publicada por Il Fatto Quotidiano, 28-06-2016. A tradução é de Benno Dischinger.

No seu discurso Bergoglio convidou a “olhar para o futuro não com medo ou nostalgia, mas com alegria, também nos anos já avançados da nossa vida”. Um conselho também para quem ainda continua a defender a invalidez da eleição de Francisco ou que usa instrumentalmente o magistério de Bento XVI para contrapô-lo ao do sucessor.

Sobre este ponto, retornando da recente viagem à Armênia, Bergoglio foi claro: “Há um só Papa. No futuro, talvez, como para os bispos eméritos, não digo tantos, mas talvez poderão existir dois ou três, serão eméritos”. Acrescentando: “Escutei, talvez sejam fofocas, mas concordam com o seu caráter, que alguns foram até Bento XVI a lamentar-se porque ‘este novo Papa’ ..., e ele os mandou embora! Com o melhor estilo bávaro: educado, mas mandou-os embora”.

No seu discurso Francisco sublinhou que Ratzinger hoje “continua a servir a Igreja, não cessa de contribuir realmente com vigor e sabedoria ao seu crescimento; e o faz daquele pequeno Mosteiro Mater Ecclesiae, no Vaticano, que se revela de tal modo ser bem outra coisa do que um daqueles becos esquecidos nos quais a cultura do descarte de hoje tende a relegar as pessoas quando, com a idade, as suas forças se reduzem. É tudo o contrário: e isto permita que o diga com força o seu sucessor que escolheu chamar-se Francisco”.

Para Bergoglio “a providência quis que ele, caro coirmão, chegasse a um lugar por assim dizer propriamente ‘franciscano’, do qual promana uma tranquilidade, uma paz, uma força, uma confiança, uma maturidade, uma fé, uma dedicação e uma fidelidade que me fazem tanto bem e dão força a mim e a toda a Igreja”.

Foi comovido o agradecimento de Bento XVI que sublinhou “a bondade” do Papa Francisco que “desde o primeiro momento da eleição, em cada momento da minha vida aqui, me toca interiormente” e o faz sentir “protegido no Vaticano onde vive. Com um augúrio especial: “Esperamos que ele poderá levar em frente com todos nós por esta via da misericórdia divina, mostrando a estrada de Jesus”.

Um convite que o Papa emérito já concretizou com a instituição, em março de 2010, da Fundação Vaticana Joseph Ratzinger – Bento XVI, que não tem outro objetivo senão aquele de pôr-se a serviço do bispo de Roma e que foi doada desde o início à Santa Sé e aos Pontífices seus sucessores. Em particular, por quanto se refere ao aspecto caritativo atuado pela Fundação, presidida pelo monsenhor Giuseppe Antonio Scotti, no interior da qual trabalham o estudioso Pierluca Azzaro e o vaticanista Luca Caruso, isto é exercido com a destinação de dez bolsas de estudo na Itália e no exterior.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Papa Francisco e Bento XVI juntos no Palácio Apostólico. Algo absolutamente inédito - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV