Petição com 1,3 milhão de assinaturas pela cassação de Cunha é entregue na Câmara

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco nomeia novo secretário: um padre que trabalha com crianças de rua e viciados em drogas

    LER MAIS
  • O crime da Vale em Brumadinho: metáfora de um sistema minerário predatório

    LER MAIS
  • O papa aprova como vice Decano o argentino Sandri que se calou sobre os crimes do padre Maciel, estuprador de 60 crianças

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

27 Abril 2016

O coordenador de campanhas do site de petições on-line Avaaz, Diego Casaes, entregou nesta terça-feira (26), ao Conselho de Ética da Câmara Federal, um abaixo-assinado com 1,3 milhão de assinaturas pedindo a cassação do presidente da Câmara, deputado federal Eduardo Cunha (PMDB/RJ). O documento foi recebido pelo presidente do conselho, deputado José Carlos Araújo (PR/BA). Hoje o colegiado vai ouvir o lobista Fernando Baiano, que disse ter entregue propina a Cunha no escritório político dele, no Rio de Janeiro.

A informação foi publicada por Rede Brasil AtualRBA, 26-04-2016.

A entrega ocorreu pouco antes do início da sessão e provou tumulto na sala do conselho. O deputado federal Laerte Bessa (PR/DF) atacou o coordenador da Avaaz, chamando-lhe de “palhaço, babaca, vagabundo” e tomando dele um cartaz de convocação para assinatura da petição. Os deputados Chico Alencar e Glauber Braga, do Psol do Rio de Janeiro, defenderam Casaes.

No documento entregue, a Avaaz defende que “o processo de cassação contra o deputado Eduardo Cunha é uma prova dos nove para nossa democracia”. “É por isso que hoje, 1,3 milhão de pessoas pedem ao Conselho de Ética que atuem com urgência e responsabilidade para garantir que ninguém esteja acima da lei. Esta é a única maneira de sairmos da crise política atual e darmos um passo histórico em busca de um Brasil mais limpo e democrático”, prossegue o documento.

A campanha pela cassação de Eduardo Cunha foi aberta em outubro do ano passado, mas não tinha conquistado um grande número de adesões até o início deste ano. Após a votação da proposta de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, na Câmara, no último dia 17, as assinaturas aumentaram exponencialmente, indo de 330 mil, no início do mês, para 1,3 milhão no dia 20.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Petição com 1,3 milhão de assinaturas pela cassação de Cunha é entregue na Câmara - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV