As ocupações nas escolas de SP e os seus 'guardiões'

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Encontrar um sentido para suportar as adversidades. A sabedoria de Viktor Frankl

    LER MAIS
  • O dia em que Bolsonaro latiu mas não mordeu

    LER MAIS
  • “Bolsonaro se acha capaz de esconder os corpos”. Entrevista com Vladimir Safatle

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


27 Novembro 2015

Da coluna de Mônica Bergamo, jornalista, publicada no jornal Folha de S. Paulo, 27-11-2015:

Um sistema que permite a adesão de "guardiões" às ocupações nas escolas de SP teve 1.500 cadastrados em pouco mais de 24 horas.

A ONG Minha Sampa, que lançou o De Guarda pelas Escolas, vai acionar os participantes por mensagem de celular pedindo ajuda caso haja "desocupação forçada" em algum local.

"Para proteger as escolas da truculência da polícia, com o seu corpo, sua voz, sua câmera e sua indignação", diz a entidade.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

As ocupações nas escolas de SP e os seus 'guardiões' - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV