PEC 215 Não: Xingu entrou nessa guerra!

Revista ihu on-line

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Mais Lidos

  • ''Há um plano para forçar Bergoglio a renunciar", denuncia Arturo Sosa

    LER MAIS
  • EUA: um complô para fazer com que o papa renuncie

    LER MAIS
  • “Construímos cidades para que as pessoas invistam, não para que vivam”. Entrevista com David Harvey

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

19 Novembro 2015

"Os povos indígenas da bacia do rio Xingu, Kayapó e mais 12 povos deram uma contribuição importante na luta dos povos indígenas do país, na guerra, contra a PEC 215. Quem sabe em breve se verão livres desse tormento e possam ver seus direitos respeitados, vivendo em paz seus projetos de Bem Viver, livres, em seus territórios", escreve Egon Heck, do secretariado nacional do CIMI, ao enviar o artigo que publicamos a seguir.

Eis o artigo.

Hoje haverá a primeira sessão da CPI do Genocídio na Assembléia Legislativa do Mato Grosso do Sul. Sem nenhuma ilusão quanto às possibilidades efetivas de avanços na luta a partir desses espaços, esperamos que possa ser uma contribuição na luta desses povos por seus direitos. "Não daremos nenhum passo atrás. A PEC 215 é uma proposta de genocídio de toda humanidade, pois todos dependem da natureza para se alimentar e sobreviver. Vamos à luta!" Com essa decisão guerreira 13 povos indígenas da bacia do rio Xingu estão essa semana realizando contatos diversos, caminhadas e conversações com lideranças de partidos e encontros com ministros do Supremo Tribunal Federal.

xingu entrou nessa guerra 1
Foto: Laila Menezes

Segunda-feira agradável. Sem sol, sem chuva, sem calor. Apenas o calor humano e a beleza das pinturas corporais, adornos e armas rituais. Após uma breve concentração e rituais em frente à Catedral, com a ostentação de faixas, banners e cartazes contra a PEC 215, iniciou a caminhada pelas ruas e espaços dos Três Poderes. Num dos banners estava expresso a razão da mobilização: “Xingu contra a PEC 215. Acorda povo brasileiro. Desenvolvimento à custa de vidas não. Xingu entrou nessa guerra contra o capitalismo irracional”.

Um grupo de Kayapó que se somaram com as várias etnias do Parque Indígena do Xingu, o primeiro grande parque, pelo qual lutaram os irmãos Villas Boas, e que foi assinado pelo presidente Jânio Quadros em 1961, realizaram a marcha e caminhada ritual. Gritos e cantos encheram o caminho. Um grupo Kayapó já está em Brasília fazendo mobilizações e conversações há três semanas. Fato inédito, pois nem na Constituinte permaneceram tanto tempo. Uma das personalidades da luta histórica, e que estava na linha de frente da caminhada foi Raoni, protagonista, junto com seu povo de inúmeras lutas pelos direitos constitucionais e o respeito ao território de seu povo.

xingu entrou nessa guerra 2
Foto: Laila Menezes

No "Manifesto dos Povos Originários contra a PEC 215 e pela proteção da natureza em sua totalidade" explicitam a razão de sua luta em Brasília, somando com os demais parentes de todo o país. "Viemos aqui deixar um recado claro aos deputados e senadores que irão analisar esta proposta nos próximos dias. Não aprovem a PEC 215. Estamos chamando todas as pessoas preocupadas com o nosso planeta, e com o futuro de nossos netos para que se juntem também à nossa luta. Toda a humanidade irá sofrer, todos já estão sentindo as mudanças climáticas".

No decorrer da manhã, foram sendo feitas denúncias da invasão das terras e das graves consequências dos desmatamentos de todo o entorno do Parque/Terra Indígena do Xingu. As águas estão cada vez mais poluídas, os peixes estão diminuindo, as condições de sobrevivência cada vez mais difíceis.

O quadro daquilo que era considerado um paraíso e nas décadas de 50 e 60 eram desenhados como o modelo de sobrevivência dos povos originários deste país, hoje está drasticamente ameaçado pelo modelo de desenvolvimento agropecuário da região.

Diante da obstinada luta dos ruralistas para abrir as terras indígenas à exploração dos recursos naturais e da terra pelo agronegócio, os povos do Xingu em seu manifesto e lutas desta semana pedem aos parlamentares que não aprovem a PEC citada, "pois ela fere os direitos e garantias dos povos originários... estabelecendo o marco temporal, tiranos nosso direito de usufruto de nosso território e abrindo as portas para a exploração direta e indireta de nossas riquezas".

xingu entrou nessa guerra 3
Foto: Laila Menezes

Mobilizemos a esperança na luta

Os povos originários do Brasil estão passando por um dos momentos mais ameaçadores das últimas décadas. Nunca as elites deste país investiram tanto em projetos e ações, leis e decisões judiciais contra os povos indígenas.

Por outro lado, estamos às vésperas da realização de uma Conferência Nacional de Política Indigenista, com mais de 1.800 participantes, da qual se espera em definitivo enterrar essa ação antiindígena orquestrada pelo Estado brasileiro. É momento de mobilização. É momento de esperança. É tempo de luta.

Os povos indígenas da bacia do rio Xingu, Kayapó e mais 12 povos deram uma contribuição importante na luta dos povos indígenas do país, na guerra, contra a PEC 215. Quem sabe em breve se verão livres desse tormento e possam ver seus direitos respeitados, vivendo em paz seus projetos de Bem Viver, livres, em seus territórios.

Hoje haverá a primeira sessão da CPI do Genocídio na Assembléia Legislativa do Mato Grosso do Sul. Sem nenhuma ilusão quanto às possibilidades efetivas de avanços na luta a partir desses espaços, esperamos que possa ser uma contribuição na luta desses povos por seus direitos.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

PEC 215 Não: Xingu entrou nessa guerra! - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV