Compartilhar Compartilhar
Aumentar / diminuir a letra Diminuir / Aumentar a letra

Notícias » Notícias

O Mercosul que queremos

No burburinho do almoço, na Cúpula Social do Mercosul, conversando com uma peruana, descobri parte do que falta para a afirmação do Mercosul como entidade responsável pela transformação de países na América Latina, para países da América Latina.

A entrevista é de Laís Vitória Cunha de Aguiar, publicada por EcoDebate, 17-07-2015.

Na escolha de uma viagem, é muito fácil ficar em dúvida de onde ir: passear pela Europa ou América Latina? Estando o Brasil dentro da América Latina, a opção lógica seria ir a América Latina, porque seria mais fácil e barato, já que a distância é menor e somos latinos, certo?

Errado, o preço para viajar a algum país próximo é tão ou mais dispendioso do que ir a Europa. O que isso tem a ver com a integração entre as nações latinas? A maior parte das pessoas tem maior conhecimento sobre outros continentes do que sobre o próprio continente em que vive. Isso graças ao custo e a dificuldade em viajar pelos países latinos, assim a integração não ocorre entre as populações, permanece somente no papel.

Se não houver um passaporte único entre os países da América Latina, se não houver livre inda e vinda, se não houver um preço menor de viagens para habitantes latinos, se ‘o passado comum não for explicitado’ (Ademar Mineiro), se o Mercosul não tiver programas sociais, não será possível ocorrer a integração.

É preciso, porém, admitir que progressos já foram efetuados: a UNILA (Universidade Nacional de Integração Latino Americana), promove a integração requerida do Brasil como parte do Mercosul, pois possui professores e alunos de todos os países latinos, além de ser localizada na fronteira entre três países. Criada por Lula e planejada por Niemayer, é um legado do Brasil para a integração almejada pelo Mercosul.

Entrevista com Ruth Coelho Monteiro, da Direção Executiva da Força Sindical.

Outro progresso foi que 95% das mudanças sociais foram efetuadas com capital interno, e a América Latina foi o continente que mais reduziu as desigualdades e que mais cumpriu as Metas do Milênio.

‘Juntos, temos 80 por cento de lítio, temos a proteína que precisa o mundo, temos a base mais importante do continente nas Malvinas, temos a intenção de protagonizar a mudança social.’ (Mário Mottin-Chancelaria brasileira). Se nos integrarmos, poderemos melhorar cada país em sua individualidade e o continente em seu coletivo.

Eis a entrevista.

Como a senhora explicaria a função da declaração sócio-laboral para o público leigo?

A função é garantir os direitos mínimos e básicos para os trabalhadores nos países que integram o Mercosul.

Qual seria a importância da declaração para os trabalhadores se ela não possui poder legal?

Não é que ela não possua poder legal, é que ela não é um instrumento vinculante de eficácia jurídica assim como uma lei, mas ela é um compromisso dos presidentes desses Estados de estarem observando se os direitos da declaração estão sendo cumpridos.

Como foi efetuado o debate com a sociedade civil para elaboração da declaração?

Houve vários seminários, fóruns com a sociedade civil durante anos, como o que está ocorrendo agora, além de discussões dentro da coordenadoria.

E quais as funções exercidas pela sociedade dentro da declaração? Ela esteve em forma da sociedade civil, de ONGs?

Olha, a sociedade civil participa no Fórum Consultivo Social do Mercosul e participa dos fóruns esse é 18 fórum.

Quais objetivos foram alcançados com essa declaração?

Tem sido usado por juízes como subsídio para aplicação dos direitos nos países onde a legislação trabalhista é inferior a declaração.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Cadastre-se

Quero receber:


Refresh Captcha Repita o código acima:
 

Novos Comentários

"Se é verdade que houve um erro em expor-se um animal selvagem no episódio aqui relatado, também ..." Em resposta a: 'Erramos', diz Rio 2016 após morte de onça presente em tour da Tocha
"Estou de acordo com os professores.Quem tem direito as terras são os índios, não que sejam dono d..." Em resposta a: Acadêmicos do MS exigem punição para assassinos de Guarani Kaiowá
"Gostei, pois é assim que Igreja católica com seu espírito de supremacia gosta de se referir as Ig..." Em resposta a: A Igreja Católica Romana não é Igreja, afirma sínodo da Igreja ortodoxa

Conecte-se com o IHU no Facebook

Siga-nos no Twitter

Escreva para o IHU

Adicione o IHU ao seus Favoritos e volte mais vezes

Conheça a página do ObservaSinos

Acompanhe o IHU no Medium