Casamento gay, uma derrota para a humanidade, diz cardeal Parolin

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Os Padres da Caminhada se solidarizam com o padre Riva, vítima de racismo em Alfenas – MG

    LER MAIS
  • Acabemos com o sistema clerical

    LER MAIS
  • O que a dor nos ensina. Artigo de Corrado Augias

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


27 Mai 2015

"Creio que não se falar somente de uma derrota dos princípios cristãos, mas de uma derrota da humanidade".

O cardeal Pietro Parolin, Secretário de Estado do Vaticano, não manda titubeia ao comentar o referendo da Irlanda que aprovou o "sim" ao casamento de homossexuais, prevendo o matrimônio "entre duas pessoas, sem distinçao de sexo" na Constituição.

A reportagem é de Gian Guido Vecchi, publicada pelo jornal Corriere della Sera, 27-05-2015. A tradução é de IHU On-Line.

"Fiquei muito triste com o resultado, a Igreja deve ter em conta desta realidade mas no sentido de reforçar todo o seu compromisso e todo o seu esforço para evangelizar também a nossa cultura".

Olhar a realidade, como dizia o arcebispo de Dublin, Diarmuid Martin, não significa aceitá-la. Ontem, no Vaticano, o Conselho do Sínodo - presidido pelo papa Francisco - concluiu dois dias de reunião para fazer a síntese das contribuições vindas das dioceses de todo o mundo em vista da segunda etapa de outubro, também esta dedicada à família. Entre outras coisas, decidiu-se que haverá ainda mais espaço para as discussões e os grupos de estudo.

O documento de trabalho será publicado no próximo mês e é claro que o caso Irlanda entrará no debate. "A família permanece no centro e devemos fazer de tudo para defendê-la, tutelá-la e promovê-la: o futuro da humanidade e da Igreja, apesar de certos acontecimentos destes dias, permanece a família", disse o cardeal Parolin: "Golpeá-la seria como tirar a base do edifício do futuro".

No Sínodo, igualmente, se continuará a falar da "acolhida" na Igreja dos homossexuais. O que a Igreja não aceita é o reconhecimento do matrimônio e por isso a "equiparação" com a família formada por um homem e uma mulher, com relativa possiblidade de adotar filhos. Esta é a linha intransponível. Mais controvertido entre os bispos é o tema das 'uniões civis" distintas do matrimônio: há quem veja o tema como um 'cavalo de Troia' e quem, ao contrário, o considere como um reconhecimento de direitos devidos por parte do Estado.

Depois das considerações sobre a Irlanda, Parolon também abordou o caso do embaixador francês Stefanini nomeado mas que ainda não recebeu o agrément do Vaticano. "O diálogo continua abertyo e esperamos que o possamos concluir de maneira positiva", disse o cardeal. As palavras confirmam um "degelo" do caso.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Casamento gay, uma derrota para a humanidade, diz cardeal Parolin - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV