Agroecologia urbana promove alimentos mais nutritivos para a população

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco: “O que o Evangelho nos pede é ser povo de Deus, não elite de Deus”

    LER MAIS
  • “Eu fui nomeado o quê? Um carnaval” – a surpresa de um padre de 80 anos

    LER MAIS
  • “Não gosto da roupagem que colocam em nós cardeais, é cara e de príncipe”. Entrevista com o novo cardeal mexicano Felipe Arizmendi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


11 Março 2015

Produzir alimentos livres de insumos químicos e agrotóxicos e aproveitar os resíduos orgânicos para servir como adubo são alguns dos objetivos da tecnologia social “Produção Agroecológica de Alimentos em Meio Urbano”, que será implementada em empreendimentos habitacionais populares do Programa Nacional de Habitação Urbana (PNHU). A metodologia também pretende motivar os moradores a reutilizar recipientes antes descartados como lixo e incentivar a troca de saberes populares sobre produção de alimento.

A reportagem é de Dalva de Oliveira, publicada pela Fundação BB e reproduzida pelo portal EcoDebate, 10-03-2015.

Desenvolvida pelo Instituto de Estudos, Formação e Assessoria em Políticas Sociais (Pólis) e certificada como Tecnologia Social em 2011 pela Fundação Banco do Brasil, a iniciativa atua na melhoria da qualidade do alimento ingerido pela população. Com técnicas de plantio ecológico, seguindo o conceito da agricultura orgânica, a tecnologia também ensina a população a aproveitar pequenos espaços nas áreas residenciais para o plantio de hortas, permitindo rápido acesso ao alimento saudável de baixo custo.

As entidades responsáveis por fazer a reaplicação foram selecionadas por meio do edital realizado pela Fundação BB, com o objetivo de promover entre os moradores do PNHU a cidadania, a organização comunitária, o bom funcionamento dos serviços públicos e a preservação dos espaços de uso nos conjuntos habitacionais populares.

Além da Produção Agroecológica de Alimentos em Meio Urbano, outras quatro iniciativas também serão reaplicadas pelas 38 entidades credenciadas pela Fundação BB: “Transformando Realidades por meio da Mobilização e Organização Comunitária”; “Criação de Bibliotecas Comunitárias Vaga Lume”; “Gestão Comunitária de Resíduos Orgânicos e Agricultura Urbana – Revolução dos Baldinhos”; “Rede Criar – Joias Sustentáveis na Ilha das Flores”. Os projetos foram certificados pela Fundação BB e estão no acervo do Banco de Tecnologias Sociais.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Agroecologia urbana promove alimentos mais nutritivos para a população - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV