O Papa visitará Bolívia, Paraguai e Equador em julho

Revista ihu on-line

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Mais Lidos

  • 23 razões para participar da Greve Climática desta sexta-feira

    LER MAIS
  • Às leitoras e aos leitores

    LER MAIS
  • Cisma: uma noção que mudou ao longo dos séculos. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: André | 21 Janeiro 2015

O Papa Francisco visitará a Bolívia em julho deste ano, em um giro sul-americano que abarcará também o Paraguai e o Equador, informou nesta segunda-feira o presidente boliviano Evo Morales.

A reportagem é do sítio espanhol Religión Digital, 19-01-2015. A tradução é de André Langer.

“Não me reuni (com o Papa), mas recebi esta mensagem: em julho ele vai estar entre nós. Ele chega primeiro ao Paraguai, (depois à) Bolívia e ao Equador, mas não sei exatamente quantos dias vai estar na Bolívia”, declarou Morales ao jornal La Razón.

O governante boliviano, que teve uma conversa com o pontífice no Vaticano em outubro passado, revelou que “ele me disse ‘quero visitar La Paz, quero visitar La Paz’, duas ou três vezes repetiu (esse seu desejo)”, apesar da dificuldade dos 3.600 metros de altitude desta cidade.

Morales anunciou em dezembro a possibilidade de uma visita papal e alimentou esperanças de que o pontífice ajude o seu país “em temas internacionais”, em aparente alusão ao diferendo marítimo que mantém com o Chile. Santiago desestimou depois essa possibilidade e declarou que o centenário reclamo marítimo da Bolívia de uma saída soberano para o Pacífico é um tema bilateral.

O presidente boliviano se disse mais de uma vez disposto a resolver este centenário assunto em negociações diretas com o Chile. O litígio na Corte Internacional de Justiça de Haia busca, fundamentalmente, que esse tribunal obrigue Santiago a encarar uma negociação formal sobre a solicitação de La Paz.

Na agenda internacional está também pendente a normalização de relações com os Estados Unidos, rompidas em 2008 pela expulsão recíproca de embaixadores.

Morales, que tem suas rixas com os bispos bolivianos, pois acredita que estão em sintonia com a oposição, teve uma reunião preliminar com a hierarquia eclesiástica em dezembro último para coordenar a chegada do pontífice.

O falecido Papa João Paulo II foi o único pontífice a visitar a Bolívia, em 1988. A Bolívia, de maioria católica, é um estado laico desde 2009, quando foi reformada a sua Constituição que até essa época considerava a religião católica a oficial.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Papa visitará Bolívia, Paraguai e Equador em julho - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV