Moradores de Altamira protestam e pedem indenizações por Belo Monte

Revista ihu on-line

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

China, nova potência mundial – Contradições e lógicas que vêm transformando o país

Edição: 528

Leia mais

Mais Lidos

  • É verdade que o cardeal arcebispo do Rio de Janeiro assinou um acordo eleitoral com Bolsonaro?

    LER MAIS
  • Bolsonaro ameaça Amazônia, seus povos e biodiversidade, alertam geógrafos paraenses

    LER MAIS
  • Bolsonaro e o apoio de Steve Bannon, o sabotador de democracias

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

09 Janeiro 2015

Moradores de bairros que foram afetados com a construção da usina de Belo Monte, em Altamira, sudoeste do estado, fizeram um protesto em frente ao escritório da Norte Energia nesta segunda-feira (5).

A reportagem foi publicada pelo Movimento Xingu Vivo Para Sempre, 07-01-2015.

Cerca de 150 moradores, de acordo com a reportagem do G1, cobram agilidade no pagamento de indenizações e também prioridade na entrega das novas casas para as pessoas que estão sendo retiradas das áreas de risco. Durante o protesto, os moradores relataram supostos erros durante a avaliação dos imóveis para estipular o valor da indenização.

O protesto foi pacífico e uma equipe da Polícia Militar acompanhou tudo de longe. A Norte Energia informou que vai avaliar os pedidos dos maninfestantes e dará uma resposta num prazo de dois dias.

Leia abaixo a carta pública divulgada pelos manifestantes:

“Nós os moradores de Altamira nos bairros Baixão do Tufi, Açaizal, Olaria, Ferro Velho, Sudam I e II, que estamos sendo desalojados ou (expropriados) das nossas casas estamos aqui para dizer o seguinte: Vivemos nesses bairros construídos pelas nossas famílias há muitos anos junto ao centro da cidade, com livre acesso a todos os serviços essenciais, escolas, hospitais, comercio, farmácias, bancos, igrejas, delegacias, correios, lazer, transportes e não tivemos escolha ao sermos retirados de nossas casas para locais desertos sem infraestruturas de serviços essenciais e muito distantes. Além de nunca ter tido as nossas opiniões levadas em consideração pela Norte Energia e pelo Governo do Brasil, que decidiram fazer a obra da Usina Hidrelétrica Belo Monte, estamos sendo diariamente desrespeitados no processo de reassentamento e de indenização.

Estamos aqui denunciando a forma desrespeitosa como a empresa Diagonal (contratada pela Norte Energia para assumir o processo de cadastramento, reassentamento e indenização iniciado pela empresa Elabore) está tratando a nossa população.

O processo de negociação não é justo nem equilibrado, a empresa é representada por um corpo técnico formado por advogados, psicólogos, assistentes sociais, engenheiros e outros profissionais enquanto nós não temos ninguém ao nosso lado! Não temos direito a defesa Jurídica, isto se constitui um crime!

Idosos, analfabetos, trabalhadores de baixa escolaridade e mulheres são tratados com preconceito e são muito pressionados para assinarem o termo de concordância e entrega dos seus imóveis.

Não concordamos com os valores das indenizações que não condizem com o mercado imobiliário de Altamira.

O direito de manutenção da vizinhança não é respeitado, fazendo com que pessoas que construíram relações durante anos sejam reassentados para diferentes bairros.

Nossas casas são construídas para comportarem mais de um agregado familiar, e isso é ignorado por essas empresas que negam o direito a uma casa para cada família.

O PBA( Plano Básico Ambiental) é descumprido e alterado quando é conveniente para Norte Energia, e nunca para atender as nossas demandas os nossos direitos.

Assim sendo, exigimos o total respeito e a efetivação dos nossos direitos:

• DIREITO À MORADIA DIGNA, com toda infraestrutura nos bairros ( projeto original)

• RESPEITO AO HISTÓRICO DA VIZINHANÇA

• UMA CASA PARA CADA FAMÍLIA

• INDENIZAÇÃO JUSTA QUE PERMITA ADQUIRIR OUTRO IMÓVEL DE MELHOR QUALIDADE DO QUE O QUE A PESSOA FOI OBRIGADA SAIR

• REVISÃO DO CADERNO DE PREÇOS COM A PARTICIPAÇÂO DAS FAMILIAS PROPIETARIAS DOS IMOVEIS.

EXIGIMOS QUE PARE BELO MONTE enquanto não efetivarem o cumprimento dos nossos DIREITOS!”

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Moradores de Altamira protestam e pedem indenizações por Belo Monte - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV