EUA - Cuba. Papa Francisco, figura-chave

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco nomeia novo secretário: um padre que trabalha com crianças de rua e viciados em drogas

    LER MAIS
  • O crime da Vale em Brumadinho: metáfora de um sistema minerário predatório

    LER MAIS
  • O papa aprova como vice Decano o argentino Sandri que se calou sobre os crimes do padre Maciel, estuprador de 60 crianças

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: Cesar Sanson | 18 Dezembro 2014

Obama e Castro agradecem envolvimento do Pontífice nas negociações, que escreveu a ambos dirigentes nos últimos meses.

A reportagem é de Pablo Ordaz e publicada pelo jornal El País, 18-12-2014.

Menos de dois minutos separaram os pronunciamentos dos presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e de Cuba, Raúl Castro. Os dois líderes anunciaram nesta quarta-feira o restabelecimento das relações diplomáticas entre seus países, e ambos agradeceram a mediação de um personagem-chave: o papa Francisco.

“Obrigado. Especialmente ao papa Francisco”, declarou Obama poucos minutos depois das 15h (hora de Brasília). O líder cubano – que, em seu discurso transmitido ao vivo de Havana vestia a farda de general que caracteriza os dirigentes do regime castrista – também agradeceu o trabalho do Pontífice e das autoridades do Canadá, onde as negociações ocorreram, “por facilitarem” o diálogo bilateral.

A resposta do Papa não tardou. Segundo nota divulgada pelo Vaticano, Jorge Mario Bergoglio “sente prazer vivamente” pelo anúncio do restabelecimento das relações entre EUA e Cuba, “a fim de superar, pelo interesse dos respectivos cidadãos, as dificuldades que marcaram sua história”.

Francisco, segundo o mesmo comunicado da Santa Sé, escreveu durante os últimos meses a Obama e a Castro “convidando-os a resolver questões humanitárias de comum interesse, como a situação de alguns detidos”. Além disso, o Vaticano acolheu em outubro passado as delegações de ambos os Governos, segundo a nota.

Obama destacou ainda o envolvimento “pessoal” de Francisco no processo de iniciar a normalização das relações diplomáticas bilaterais, que estavam congeladas desde 1961, quando o Congresso dos EUA impôs o embargo a Cuba.

Também na quarta-feira, os dois presidentes anunciaram uma troca de três cubanos presos na Flórida (Gerardo Hernández, Ramón Labañino e Antonio Guerrero) por um norte-americano (Alan Gross) detido em Cuba desde 2009.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

EUA - Cuba. Papa Francisco, figura-chave - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV