A Santa Sé nega a existência de um acordo prévio ao Conclave para a eleição de Francisco

Revista ihu on-line

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Mais Lidos

  • Os Arautos do Evangelho não reconhecem o Comissário do Vaticano, dom Raymundo Damasceno Assis

    LER MAIS
  • Pacto das Catacumbas pela Casa Comum. Por uma Igreja com rosto amazônico, pobre e servidora, profética e samaritana

    LER MAIS
  • A virada autoritária de Piñera. O fracasso de um governo incompetente e corrupto

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: André | 03 Dezembro 2014

A Santa Sé declarou, no dia 01 de dezembro, que quatro cardeais negaram a existência de um acordo prévio para a coordenação da eleição do Papa Francisco, contra o que se afirma em um livro publicado recentemente.

 
Fonte: http://bit.ly/1w18gmc  

A reportagem está publicada no sítio Religión Digital, 01-12-2014. A tradução é de André Langer.

O porta-voz da Santa Sé, Federico Lombardi, garantiu em declarações a um sítio de informação vaticana que tal acordo não existiu e que os cardeais mencionados no livro The Great Riformer. Francis and the Making of a Radical Pope negaram tudo.

“Posso declarar que os quatro cardeais citados negam explicitamente esta descrição dos fatos, tanto o que afeta ao pedido de um consenso prévio em torno do cardeal Bergoglio como aquilo que se relaciona com uma campanha para a sua eleição”, disse Lombardi ao Il Sismografo.

O porta-voz acrescentou que os cardeais “desejam que se saiba que estão surpresos e contrariados com o que foi publicado”. No livro, afirma-se que o cardeal britânico Corman Murphy O’Connor, o alemão Walter Kasper, o belga Godfried Daneels e o alemão Karl Lehmann, nos dias anteriores ao Conclave no qual foi eleito papa em 2013, conseguiram “o acordo” de Jorge Bergoglio para ser nomeado.

O livro, escrito pelo jornalista britânico Austen Ivereigh, defende, além disso, que posteriormente os quatro cardeais “se puseram a trabalhar” por meio de uma campanha de promoção de Bergoglio.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A Santa Sé nega a existência de um acordo prévio ao Conclave para a eleição de Francisco - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV