Cardeal O’Malley: O Papa reconhece a necessidade de abordar a situação de Dom Robert Finn

Revista ihu on-line

Base Nacional Comum Curricular – O futuro da educação brasileira

Edição: 516

Leia mais

Renúncia suprema. O suicídio em debate

Edição: 515

Leia mais

Lutero e a Reforma – 500 anos depois. Um debate

Edição: 514

Leia mais

Mais Lidos

  • Judith Butler: corpos que resistem ao ódio e ao poder

    LER MAIS
  • Como 'comportamento de manada' permite manipulação da opinião pública por fakes

    LER MAIS
  • Coreias. Do tecnocapitalismo definitivo ao comunismo dinástico

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

18 Novembro 2014

O cardeal de Boston, Seán O’Malley, importante conselheiro do Papa Francisco, disse que o pontífice reconhece a necessidade de abordar a situação da cidade do Kansas, Missouri, onde Dom Robert Finn foi considerado culpado em 2012 por praticar a contravenção de proteger um padre que significava uma ameaça a menores de idade.

A reportagem é de Joshua J. McElwee, publicada pelo National Catholic Reporter, 14-11-2014. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

Falando no programa de TV americano chamado “60 Minutes”, O’Malley diz que a situação envolvendo Finn é uma “questão que a Santa Sé precisa abordar urgentemente”.

“Há um reconhecimento disso, por parte do papa”, continua o religioso americano durante a entrevista, que deve ir ao ar neste domingo.

O canal CBS disponibilizou um preview da entrevista nesta sexta-feira neste link. [1] Durante a entrevista, O’Malley aparentemente está falando sobre o seu trabalho tanto no Conselho dos Cardeais quanto na nova comissão papal para tratar dos casso de abuso sexual infantil. Depois que a entrevistadora Norah O’Donnell diz que um dos “maiores escândalos” da Igreja nos últimos anos é a forma como os bispos lidaram com os acusados de abuso, O’Malley afirma que isto é algo sobre o qual ele está trabalhando.

“Uma das primeiras coisas com as quais nos deparamos foi a importância da responsabilização e estamos vendo como a Igreja pode ter protocolos e responder quando um bispo não foi responsável pela proteção das crianças em sua diocese”, afirma O’Malley.

Finn, que serviu como bispo da Diocese de Kansas City-St. Joseph, no Missouri, desde 2005 foi considerado culpado por conduta imprópria na forma como lidou com o caso Shawn Ratigan, ex-padre culpado num tribunal federal em setembro de 2013 por produzir pornografia infantil e sentenciado a 50 anos de prisão.

Um bispo canadense visitou a Diocese de Kansas em nome do Vaticano no mês de setembro para investigar a condução da diocese de Dom Robert Finn, um movimento raro que normalmente só ocorre nos locais onde o papa ou uma das congregações vaticanas têm inquietações a respeito da forma como uma diocese está sendo liderada.

Notas

[1] O vídeo está disponível aqui.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Cardeal O’Malley: O Papa reconhece a necessidade de abordar a situação de Dom Robert Finn - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV