''A Igreja parece um navio sem leme'', afirma cardeal Burke

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Santa Teresa de Jesus: inquieta, andarilha, desobediente e muito mais...

    LER MAIS
  • COP26. Kerry reduz as expectativas sobre a cúpula de Glasgow: “Rumo a compromissos ainda insuficientes para alcançar…”

    LER MAIS
  • Diocese Anglicana no Paraná sagrará bispa coadjutora em Curitiba

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


03 Novembro 2014

Depois de ter denunciado manipulações e "censuras" no Sínodo, o cardeal Raymond Leo Burke, (foto) prefeito da Signatura Apostólica, continua elevando a sua voz a tons cada vez mais preocupados, criticando o papa, mas dizendo, ao mesmo tempo, que não quer "parecer como uma voz contrária ao papa". A última entrevista foi a realizada por Darío Menor Torres, publicada hoje na revista Vida Nueva.

A reportagem é de Andrea Tornielli, publicada no sítio Vatican Insider, 31-10-2014. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

"Muitos me manifestaram preocupação", afirma o cardeal norte-americano. "Em um momento tão crítico, em que há uma forte sensação de que a Igreja é como um navio sem leme, não importa por qual motivo, mais importante do que nunca é estudar a nossa fé, ter um guia espiritual sadio e dar um forte testemunho da fé."

"Tenho todo o respeito pelo ministério petrino – acrescenta Burke – e não quero parecer que sou uma voz contrária ao papa. Gostaria de ser um mestre da fé com todas as minhas fraquezas, dizendo a verdade que hoje muitos de nós percebem. Sofrem um pouco de enjôo, porque, segundo eles, o navio da Igreja perdeu a bússola. É preciso pôr de lado a causa dessa desorientação, porque não perdemos a bússola. Temos a constante tradição da Igreja, os ensinamentos, a liturgia, a moral. O catecismo não muda."

"O papa, justamente, fala da necessidade de ir para as periferias", continua o prefeito da Signatura Apostólica. "A resposta das pessoas foi muito calorosa. Mas não podemos ir para as periferias de mãos vazias. Vamos com a Palavra de Deus, com os sacramentos, com a vida virtuosa do Espírito Santo. Não estou dizendo que o papa faça isso, mas há o risco de interpretar mal o encontro com a cultura. A fé não pode se adequar à cultura, mas deve chamá-la novamente à conversão. Somos um movimento contracultural, não popular."

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

''A Igreja parece um navio sem leme'', afirma cardeal Burke - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV