Crise da água em São Paulo. Evacuar parte da cidade?!

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • A ditadura do sr. Guedes. Artigo de Vladimir Safatle

    LER MAIS
  • Um estranho casamento: neoliberalismo e nacionalismo de direita

    LER MAIS
  • "Nunca, nunca encobrir a realidade. Dizer sempre: 'É assim'”. Papa Francisco recebe a redação da revista jesuíta Aggiornamenti Sociali

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

27 Outubro 2014

Da coluna de Mônica Bergamo, jornalista, publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, 27-10-2014:

O prefeito Fernando Haddad recebeu há algumas semanas informação que o deixou de cabelo em pé: a Sabesp estaria trabalhando com a hipótese de evacuar parte da cidade caso a crise da falta de água não seja solucionada até o fim do ano pelas chuvas.

A informação foi passada a ele por um secretário municipal, que creditou o alarme a um diretor da Sabesp. Haddad pediu ao auxiliar que voltasse à fonte: a informação era tão grave que ou o dirigente a confirmava de forma taxativa ou admitia que falara sem maior compromisso com os fatos. O prefeito foi informado de que o diretor recuou das graves declarações que havia dado.

A assessoria da Sabesp também diz que não trabalha, em nenhuma hipótese, com a possibilidade de evacuar parte da cidade.

Na semana passada, em gravação divulgada na imprensa, o diretor metropolitano da Sabesp, Paulo Massato, relatou "brincadeira séria" que um colega dele fez no mesmo sentido: "Ele falou: Quem puder, compra garrafa de água mineral, quem não puder vai tomar banho na casa da mãe, em Santos, Ubatuba, Águas de São Pedro. Aqui não vai ter".

A Sabesp diz que "o trecho divulgado [da brincadeira'], de pouco mais de dois minutos, foi extraído de maneira distorcida e fora do contexto de uma reunião que durou mais de quatro horas".

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Crise da água em São Paulo. Evacuar parte da cidade?! - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV