Marina, na madrugada, se encontra com o mentor, D. Moacyr Grechi

Revista ihu on-line

Gauchismo - A tradição inventada e as disputas pela memória

Edição: 493

Leia mais

Financeirização, Crise Sistêmica e Políticas Públicas

Edição: 492

Leia mais

SUS por um fio. De sistema público e universal de saúde a simples negócio

Edição: 491

Leia mais

Mais Lidos

  • TSE considera hipótese de poupar Michel Temer

    LER MAIS
  • Na China, “a problemática da ecologia, vista como um luxo, choca-se com a do emprego, que é vita

    LER MAIS
  • “Atualmente, o mundo não cria desenvolvimento, mas mais pobreza”, afirma arcebispo argentino, a

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

20 Agosto 2014

Um dos mentores de Marina Silva (PSB) ao lado do ambientalista assassinado Chico Mendes, o arcebispo emérito de Porto Velho, dom Moacyr Grechi, diz que prefere manter-se afastado da campanha, apesar de reconhecer as qualidades da candidata do PSB que deverá liderar a chapa presidencial depois da morte de Eduardo Campos em acidente aéreo. O líder religioso questiona o cenário favorável a Marina depois da reviravolta no quadro eleitoral ao afirmar que as pesquisas divulgadas para avaliar intenções de votos não são "sérias". Para ele, "ainda não está saindo nada mais sério nem mais pensado".

A reportagem é de Bruno Peres, publicada pelo jornal Valor, 20-08-2014.

"Como eu tenho um relacionamento com ela [Marina Silva] que vai além e está acima de política, tenho o propósito de não falar nem bem nem mal nem dar opinião", disse Dom Moacyr Grechi ao Valor PRO. "Ela quis fazer o caminho dela, está fazendo. Mas eu vou continuar na minha missão", completou, afirmando não considerar "oportuno" estender-se em comentários sobre a nova candidatura de Marina à Presidência.

A missão, explicou o arcebispo emérito, compreende "rezar o terço", permanecer na Catedral de Porto Velho para confissões entre as terças e quintas-feiras e auxiliar o novo arcebispo da capital rondoniense, dom Esmeraldo Barreto de Farias.

Marina Silva e dom Moacyr Grechi tiveram um encontro "fortuito" na madrugada desta terça-feira, enquanto ela desembarcava no aeroporto internacional de Brasília ao mesmo tempo em que ele aguardava um voo para Porto Velho. "Não acredito", disse Marina ao adentrar ao saguão do aeroporto e surpreender-se com dom Moacyr, que estava no primeiro lugar da fila de prioridades para embarque. O conteúdo da rápida conversa foi preservado por ambos, mas o encontro foi registrado em fotografias pela equipe de assessores que acompanhava Marina e passageiros curiosos com a presença da candidata.

Na campanha eleitoral de 2010, quando Marina disputava a sucessão presidencial pelo PV, dom Moacyr Grechi, que rejeita o título de "mentor político" da seguidora, chegou a apontar dificuldades que Marina teria para governar caso fosse eleita. Apesar de ter manifestado publicamente certa tristeza com as declarações do então arcebispo, Marina destacou a importância do religioso em sua vida e afirmou que as declarações decorriam dos "olhos cuidadosos" de seu mentor "preocupados com circunstâncias que talvez me causem sofrimento".