FAO quer ação global urgente para proteger degradação do solo

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Com Francisco ou fora da Igreja. O duro desabafo do presidente da CEI

    LER MAIS
  • Núcleo de pesquisa da USP publica nota sobre criacionismo defendido por novo Presidente da CAPES

    LER MAIS
  • A nova teologia do Ecoceno. Entrevista com Leonardo Boff

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

30 Julho 2014

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) pede ação urgente para melhorar a “saúde” das fontes limitadas de solo no mundo.

A reportagem foi publicada pelo portal EcoD, 28-07-2014.

O objetivo da agência é garantir que gerações futuras tenham comida, água e energia suficientes. A vice-diretora da FAO destacou que o “solo é a base para a produção de alimentos, combustíveis e fibras”.

De acordo com Maria Helena Semedo, o ritmo atual da degradação do solo ameaça as necessidades das futuras gerações.

Em Roma, representantes de governo e especialistas discutem o assunto na reunião Parceria Global do Solo, num encontro de três dias. Os líderes já apoiaram uma série de medidas para proteger os recursos do solo, por meio de regulamentação adequada e investimentos.

Segundo Semedo, países e sociedade civil precisam comprometer-se para colocar o plano em prática. A vice-diretora da FAO afirma que é preciso vontade política e investimentos para “salvar” os solos.

Futuro

Na conferência, foi destacado que 33% (praticamente um terço) do solo mundial sofre degradação de moderada a alta, devido à erosão, diminuição de nutrientes, acidificação, urbanização e poluição química.

Com o crescimento da população, que deve passar de 9 bilhões de pessoas em 2050, haverá 60% de aumento na demanda por alimentos, o que só irá sobrecarregar mais ainda os recursos da terra.

Manejo sustentável

A FAO afirma que algumas partes de África e da América do Sul oferecem possibilidades de expansão agrícola. Neste sentido, inovações tecnológicas e políticas precisam incluir comunidades e ensiná-las como proteger os recursos naturais.

A agência da ONU acredita ainda que o manejo sustentável do solo também irá gerar um impacto positivo na mudança climática, por meio do sequestro de carbono e na redução de gases de efeito estufa.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

FAO quer ação global urgente para proteger degradação do solo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV