Passe Livre realiza ato pela tarifa zero em São Paulo

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Manifesto do Laicato em apoio aos bispos que subscreveram a “Carta ao Povo de Deus” com 1440 assinaturas no primeiro dia

    LER MAIS
  • Com mais de 1.500 assinaturas, Padres da Caminhada relançam mensagem de apoio à Carta ao Povo de Deus dos bispos

    LER MAIS
  • “A pandemia viral é o resultado da pandemia psicológica e espiritual”, afirma Gastón Soublette

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Cesar Sanson | 20 Junho 2014

Ato marca um ano da conquista da derrubada do aumento de R$ 0,20 no preço da tarifa de ônibus na cidade.

A reportagem é da Rede Brasil Atual – RBA, 19-06-2014.

Manifestação do Movimento Passe Livre em São Paulo iniciada na tarde desta quinta-feira (20) em prol da tarifa zero para o transporte público marcou um ano da conquista da derrubada do aumento de R$ 0,20 no preço do ônibus na cidade. O grupo se concentrou na Avenida Paulista, próximo à Praça do Ciclista, e saiu por volta das 16h30 para caminhar rumo à Marginal Pinheiros, onde barricadas foram montadas interrompendo o fluxo de uma das principais vias de São Paulo. Os gastos com a Copa do Mundo foram um dos motes do ato.

Na Marginal Pinheiros, houve depredações e invasão de agências bancárias e concessionárias de veículos por integrantes do grupo Black Blocs. A Polícia Militar estimou haver 1.300 pessoas no ato, mas o MPL aguardava 5 mil.

"Vamos construir juntos uma festa que represente o nosso modelo de cidade: construída pelo povo e para o povo. Retomaremos a cidade dos ricos, assim como a população de São Paulo fez no Churrascão da Gente Diferenciada e nos Rolezinhos. Com arte, futebol popular e catracas em chamas para serem puladas à vontade, ocuparemos um símbolo de uma cidade cidade que não é feita para nós", propunha o MPL em seu site.

Advogados Ativistas, Observadores Legais e pelo menos quatro defensores públicos acompanhavam o ato com objetivo de proteger os direitos dos manifestantes. No início da tarde, a reportagem do Cidadão Kane SP afirmou que havia pelo menos 300 integrantes do grupo Black Blocs.

Os metroviários de São Paulo também foram representados no ato, que protestava ainda contra as 42 demissões anunciadas após a greve realizada pela categoria no início deste mês.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Passe Livre realiza ato pela tarifa zero em São Paulo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV