40% da Administração Pública italiana funciona com Software Livre

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Bartomeu Melià: jesuíta e antropólogo evangelizado pelos guarani (1932-2019)

    LER MAIS
  • Bolsonaro institui o Dia do Rodeio na Festa de São Francisco de Assis

    LER MAIS
  • “O transumanismo acredita que o ser humano está em um suporte equivocado”, afirma filósofo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: André | 15 Maio 2014

Há alguns dias, o Instituto Nacional para Estatísticas da Itália publicou dados precisamente sobre o uso do Software Livre na Administração Pública italiana, e os números foram reveladores. Alguns dos resultados foram os seguintes:

- 40.7% dos municípios da Itália utilizam software livre;

- 93% das Universidades também.

A reportagem está publicada no sítio peruano Somos Libres, 14-05-2014. A tradução é de André Langer.

Existem outros números mais interessantes na nota, mas o que realmente chama a atenção é o exemplo em nível da Europa, à exceção da Espanha, onde se verifica um retrocesso na adoção do Software Livre na Administração Pública. Carlo Piana, assessor geral da Free Software Foundation Europe, disse em 2011: “Todas as administrações públicas deveriam optar pelo software livre ou reutilizável sempre que seja possível. Agora, o software livre e o reutilizável são a regra, não a exceção. Esta é de longe a ação mais avançada da Europa”. O que inicialmente fora proposto ensaio para medir a aceitação do próprio governo italiano em relação ao Software Livre, mostra, agora, com estas novas estatísticas publicadas, que levou a sério e, na verdade, está servindo de exemplo não apenas para o continente, mas para o mundo todo nesta decisão tão importante.

Este exemplo deveria ecoar em países como o México, dado que neste momento começou uma recessão econômica e o fato de economizar em licenças com um Software de qualidade como o Livre, poderia dar um pouco de respiro às entidades federativas e aos municípios que se encontram gravemente endividados, como em Guadalajara. A verdade é que se requer vontade política para ver esse tipo de opções e, evidentemente, assessorias a respeito para que seja possível visualizar as vantagens do ponto de vista do legislador e, mais importante, do burocrata como usuário final do produto.

A legislação não seria problema, caso o legislador tiver a mencionada vontade de entrar de cheio. O problema estaria na adoção em nível do usuário, que sempre espera que o computador trabalhe quase sozinho, sem investir nele um pouco de esforço.

O software livre segue sendo uma opção para diminuir os gastos correntes em questão de tecnologia e software para o usuário final e servidores. Basta que a Administração Pública do México descubra as vantagens e as aproveite.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

40% da Administração Pública italiana funciona com Software Livre - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV