Compartilhar Compartilhar
Aumentar / diminuir a letra Diminuir / Aumentar a letra

Notícias » Notícias

“Há ainda muito apoio a grupos de extermínio e justiceiros”

Pesquisadora da violência urbana desde os anos 1970, a antropóloga Alba Zaluar em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, 06-02-2014, vê com preocupação a legitimação do comportamento dos jovens justiceiros pelas classes média e alta. Coordenadora do Núcleo de Pesquisa das Violências da Universidade do Estado do Rio (Uerj), ela defende que se ensine às crianças a importância das leis.

Eis a entrevista.

Achar normal que se prenda um jovem supostamente infrator num poste diz o que sobre nossa sociedade?

É algo que ocorre no Brasil todo. Não é um fenômeno do Rio, da classe média. Tem muito apoio a justiceiro, grupo de extermínio. Veem de forma imediatista e preconceituosa. Bandido bom é bandido morto? O que chamam de bandido? O pobre, negro, favelado.

Por que o brasileiro é tão tolerante com esses abusos?

Temos de dar aulas de cidadania e civilidade às crianças, ensinar o que é tolerância, respeito. Tem de ter um professor que mostre como as coisas funcionavam antes da polícia e da democracia. Esse tipo de vingança é interminável. Não tem vida dentro de uma cidade com milhões de pessoas sem que existam leis.

Como responder a quem argumenta que é preciso agir com as próprias mãos porque a polícia e a Justiça são falhas?

A justiça pelas próprias mãos é própria de uma sociedade que não funciona como deveria. Não há democracia sem polícia, mas tem de ser uma polícia que esteja agindo corretamente.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Cadastre-se

Quero receber:


Refresh Captcha Repita o código acima:
 

Novos Comentários

"O sonho do povo é a casa própria conquistado com sacrificio.
Dinheiro dos impostos.Suor dos ..." Em resposta a: Moradia, a primeira vítima de Temer
"Como Tarso Genro,estou convencido de que só novas eleições poderão relegitimar o poder político..." Em resposta a: Maquiavel e suas sombras deformadas
"Não, a desobediência jamais é ação do Espírito Santo. A desobediência a Deus é o primeiro pe..." Em resposta a: Prefeito da Doutrina da Fé nega a possibilidade de comunhão aos divorciados recasados

Conecte-se com o IHU no Facebook

Siga-nos no Twitter

Escreva para o IHU

Adicione o IHU ao seus Favoritos e volte mais vezes

Conheça a página do ObservaSinos

Acompanhe o IHU no Medium