Honduras. Sai Lobo e entra seu discípulo

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Teóloga franciscana desafia a hipocrisia da nova encíclica papal Fratelli Tutti

    LER MAIS
  • A horripilante foto eleitoral da ‘terrorista de direita’

    LER MAIS
  • Novo secretário do Sínodo dos Bispos lamenta a “enorme energia” despendida pela Igreja “para converter a sociedade secular”: “É mais importante convertermos nós mesmos”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Jonas | 28 Janeiro 2014

O presidente de Honduras, Porfirio Lobo, deixará hoje o cargo nas mãos de seu sucessor eleito, Juan Orlando Hernández (foto), em uma cerimônia que contará com a participação de representantes de mais de 60 países estrangeiros. Hernández, que pertence ao governista Partido Nacional, ganhou as eleições em que disputou com a candidata Xiomara Castro, no entanto, a esposa do ex-presidente Manuel Zelaya denunciou fraude. Após a revisão das atas, o Tribunal Eleitoral confirmou a vitória de Hernández.

 
Fonte: http://goo.gl/HDrZjL  

A reportagem é publicada por Página/12, 27-01-2014. A tradução é do Cepat.

A cerimônia começará às 9h00s, no Estádio Nacional, onde o presidente do Congresso, o governista Mauricio Oliva, dará posse a Hernández. Entre os participantes estarão os presidentes da Colômbia, Juan Manuel Santos; da Costa Rica, Laura Chinchilla; de El Salvador, Mauricio Funes; e do Panamá, Ricardo Martinelli; além do príncipe de Astúrias, Felipe de Borbón.

O Partido Nacional chegou ao governo com Lobo, no dia 27 de janeiro de 2010, após a crise política derivada do golpe de Estado que derrubou, no dia 28 de junho de 2009, o presidente Manuel Zelaya, então do Partido Liberal. Zelaya, que já havia guinado à esquerda, fundou, em seguida, o Partido Liberdade e Refundação (Libre), que após as eleições de novembro passado se tornou a primeira força de oposição.

Libre – com Zelaya como chefe de sua bancada no Congresso unicameral – e o também novo Partido Anticorrupção (PAC) manifestaram que Hernández exercerá uma ditadura que pode chegar a uma situação de ingovernabilidade. Na semana passada, durante a sessão em que foram eleitas as novas autoridades do Congresso, foi negado aos deputados de Libre e do PAC o uso da palavra. Sem maioria própria, o Partido Nacional conseguiu impor Oliva como titular do Parlamento, graças aos votos da maioria dos legisladores do Partido Liberal.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Honduras. Sai Lobo e entra seu discípulo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV