Prefeitura de Curitiba assume R$ 8,5 mi de gastos com a Copa que eram da Fifa

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: Jonas | 22 Janeiro 2014

A instalação de um centro de mídia na Arena da Baixada custou ao menos R$ 8,5 milhões a mais para a prefeitura de Curitiba garantir a realização de jogos da Copa do Mundo na cidade. Inicialmente, segundo contrato assinado em 2007, esse gasto seria de responsabilidade do Comitê Organizador Local (COL) do Mundial, órgão ligado à Fifa.

A reportagem é de José Marcos Lopes, publicada por Gazeta do Povo, 21-04-2014.

Segundo balanço divulgado ontem pela prefeitura, os cofres do município já destinaram R$ 572 milhões à realização do Mundial. Desses, R$ 8,5 milhões dizem respeito à desapropriação do terreno que será destinado às equipes televisivas que farão transmissão dos jogos e à infraestrutura do local – gasto que, em princípio, seria do COL. Em entrevista à Gazeta do Povo em dezembro, o prefeito Gustavo Fruet afirmou que, após a competição, a área destinada às equipes de transmissão das partidas será usada pela Secretaria da Saúde.

Segundo a própria prefeitura, o valor investido a mais pelo município na realização da Copa em Curitiba pode ser maior. Mas, procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da administração municipal não soube informar quais outras obrigações originalmente eram do COL. Por exemplo: R$ 35 milhões serão destinados, segundo a prefeitura, a “estruturas complementares para o entorno estádio”, que podem incluir construções temporárias não previstas quando o contrato com a Fifa foi assinado.

Além do centro de mídia, os demais gastos incluem a desapropriação de 16 terrenos no entorno da Arena, obras de infraestrutura viária e revitalização da Praça Afonso Botelho e emissão de títulos de potencial construtivo para financiar parte da obra do estádio (veja a tabela). A prefeitura apresentará o balanço hoje, durante entrevista com membros do COL, na sede da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep). A assessoria da prefeitura de Curitiba ressaltou ainda que os compromissos com o COL foram firmados na gestão anterior.

A reportagem também entrou ontem em contato com o coordenador-geral de assuntos da Copa no governo do estado, Mario Celso Cunha. Ele preferiu não comentar o assunto. A Fomento Paraná – empresa de economia mista ligada o governo do estado que está investindo nas obras da Arena – negou ter assumido qualquer responsabilidade que era do COL.

Cofre aberto

Quanto a prefeitura de Curitiba já investiu para ter jogos da Copa do Mundo na cidade:

• R$ 143 milhões: potencial construtivo da Arena.
• R$ 14,5 milhões: desapropriação de 16 terrenos no entorno estádio.
• R$ 6,5 milhões: desapropriação do terreno para Broadcast Compound (estrutura para transmissão de tevê).
• R$ 2 milhões: infraestrutura de Broadcast Compound, da Inspeção Veicular, Rede Subterrânea na Rua Madre Maria dos Anjos.
• R$ 6,5 milhões: revitalização da Praça Afonso Botelho (Praça do Atlético).
• R$ 12,2 milhões: obras de implantação da infraestrutura viária no entorno da Arena.
• R$ 35 milhões: estruturas complementares para o entorno do estádio.

Pelo país

Segundo reportagem publicada na edição de domingo do jornal Folha de S. Paulo, termos aditivos assinados desde 2009 transferiram responsabilidades do COL para estados e municípios. O comitê, por exemplo, seria responsável pela infraestrutura de mídia, mas o custo foi repassado para as cidades-sede. A reportagem informou que o valor total repassado ao poder público pode chegar a R$ 870 milhões – incluídos aí gastos em 2013 com a Copa das Confederações, que não teve Curitiba como sede. De acordo com o jornal, o Ministério Público dos seis estados que sediaram a Copa das Confederações deverão ajuizar ações para a Fifa ressarcir os cofres públicos.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Prefeitura de Curitiba assume R$ 8,5 mi de gastos com a Copa que eram da Fifa - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV