Pastores responsabilizam a homossexualidade, as feministas e o aborto pelos males nos Estados Unidos

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Só um radical ecossocialismo democrático pode mudar o horizonte

    LER MAIS
  • Byung-Chul Han: smartphone e o “inferno dos iguais”

    LER MAIS
  • Extrema-direita no Brasil já não precisa de Bolsonaro para se mobilizar, revela pesquisa

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: André | 22 Outubro 2013

O pastor Kevin Swanson culpou, em seu programa de rádio, a “decadente atividade homossexual”, além do aborto e da maconha, de serem os causadores das enchentes ocorridas no Estado do Colorado. Também Pat Robertson culpou a homossexualidade, o aborto e as feministas pelo ataque do 11-S.

A reportagem está publicada no sítio Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação – ALC, 17-10-2013. A tradução é de André Langer.

Kevin Swanson causou polêmica com suas declarações feitas no seu programa de rádio. Depois de pedir que os casais homossexuais morressem no mesmo dia do casamento, agora acusa a homossexualidade de ter provocado as terríveis enchentes que assolaram boa parte do Estado do Colorado.

Em seu programa, chamado Gerações com Visão, o pastor se perguntava se “é uma coincidência que este tenha sido o pior ano, politicamente falando, na história do Colorado, ao menos quando se usa a lei de Deus para determinar a ética humana”. Na sequência, fazia referência à capa do Denver Post que, em uma edição de março passado, estampava o membro do ajuntamento abertamente gay, Mark Ferrandino, beijando o seu companheiro Greg Wertsch.

Swanson considerava que “dar espaço a atos homossexuais” em uma capa de um dos jornais de maior tiragem do Estado, além da regulação do aborto e da maconha, foram os responsáveis pelas enchentes.

“Os atentados terroristas do 11-S foram de responsabilidade dos gays, lésbicas, partidárias do aborto e feministas”, disse Robertson em seu programa The 700 Club.

O programa é veiculado pelo canal Revelation TV, com sede no Reino Unido e que se expande para certos países da Europa e do mundo, além da Andaluzia. Um telespectador denunciou formalmente o canal por entender que o programa de Pat Robertson incitava à violência contra os homossexuais.

“A terra vomitará as nações que consentem a homossexualidade”, é uma das muitas frases que o pregador antigay solta em seu programa diário. O denunciante mostra preocupação pelo “dano que o reverendo e seus apresentadores causam aos homossexuais, já que fazem todo o possível para semear o ódio entre nossos vizinhos, companheiros de trabalho e familiares”.

“A homossexualidade é uma ofensa, uma abominação para os homens e a lei dos homens e das mulheres já condenada no Antigo Testamento”, comentava o reverendo Robertson em um dos seus programas emitidos na Espanha em horário infantil.

O Conselho Audiovisual da Andaluzia (CAA) já está trabalhando no assunto para tentar que se cumpra a legislação espanhola, e já conseguiu comprovar que, efetivamente, “o programa promove a discriminação social e política por motivos de orientação sexual e realiza comentários homófobos que incitam à violência, ao assédio, à exclusão e à estigmatização do coletivo homossexual”.

Robertson é um famoso telepregador, evangélico, conhecido por seus polêmicos comentários sobre a homossexualidade, o aborto, a violência para com a mulher, o feminismo ou o Islã.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Pastores responsabilizam a homossexualidade, as feministas e o aborto pelos males nos Estados Unidos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV