“A reforma da ONU é uma urgência”, diz cardeal Turkson

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

  • Vaticano abre as portas para a ordenação de homens casados em regiões isoladas

    LER MAIS
  • A última entrevista de Francisco com os jesuítas é reveladora – também de suas contradições

    LER MAIS
  • Renda do trabalhador mais pobre segue em queda e ricos já ganham mais que antes da crise

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: André | 27 Setembro 2013

O Vaticano propõe uma reforma das Nações Unidas, porque “a ONU, no momento, tem duas seções: a ordinária e o Conselho de Segurança. Nós acreditamos num organismo em que todos os membros possam expressar-se e participar das decisões. No Conselho de Segurança, de fato, não estão representados todos os países”.

A reportagem é publicada por Vatican Insider, 26-09-2013. A tradução é de André Langer.

São palavras do presidente do Pontifício Conselho Justiça e Paz, o cardeal Peter Appiah Turkson, durante a apresentação no Vaticano das Jornadas para celebrar os 50 anos da publicação da Encíclica Pacem in Terris, que acontecerão de 2 a 4 de outubro de 2013, e do volume “O conceito de paz”, editado pela Libreria Editrice Vaticana.

“Não pretendemos obrigar ninguém – acrescentou o cardeal –, mas propor uma reforma que possa dar voz a todos os membros e participar do cumprimento do bem comum”.

A questão das instituições políticas e das políticas globais, explicou o cardeal Turkson, “revelam-se indispensáveis para enfrentar as questões globais. Há 50 anos, além disso, com lucidez e clarividência, a Pacem in Terris indicava a inadequação dos Estados Nacionais em relação ao cumprimento do bem comum universal”.

Para enfrentar este tipo de problemática, concluiu o cardeal Turkson, “considerou-se que talvez seja necessário começar examinando a questão da reforma da maior instituição global: a Organização das Nações Unidas. Tema este, na ordem do dia há anos, se pensarmos que há cerca de 20 anos começou o debate sobre a reforma do Conselho de Segurança”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“A reforma da ONU é uma urgência”, diz cardeal Turkson - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV