Krill: o segredo do Papa Francisco

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • O Papa publicará, na próxima semana, a exortação pós-Sínodo da Amazônia

    LER MAIS
  • Caderno feminino do L’Osservatore Romano apresenta visão devastadora sobre o mundo das religiosas

    LER MAIS
  • A “bomba” da segunda intervenção papal aos jesuítas

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

20 Agosto 2013

O papa tem 76 anos, mas com a vitalidade de um adolescente, como ficou evidente na última Jornada Mundial da Juventude. Talvez ele deva isso à sua assombrosa energia de um café da manhã "poderoso". Segundo fontes do Vaticano, o pontífice acompanha a refeição mais importante do dia com um suplemento de óleo de krill, um crustáceo antártico, rico em ômega 3 e enriquecido com vitamina D3, antioxidante.

A reportagem é do sítio do jornal Clarín, 17-08-2013. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O produto pode ser comprado na farmácia online Walgreens, dos Estados Unidos, e custa 26,99 dólares. Há outras variantes de óleo de salmão e óleo de chia, usados e recomendados pelos nutricionistas, porque também têm um ato conteúdo de ômega 3. A questão é: qual é o benefício de consumir esses suplementos?

Edgardo Ridner, ex-presidente da Sociedade Argentina de Nutrição, assinala que esse ácido graxo "melhora a memória, evita a deterioração cognitiva por causa do envelhecimento e previne a doença vascular. Hoje, indicamo-lo especialmente para a prevenção cardiovascular, para pessoas com colesterol muito alto, porque foi demonstrado que ele diminui os níveis, ou hipertensão".

"O ômega-3 provoca no corpo a fabricação de hormônios anti-inflamatórios. Isso ajuda a reduzir dores musculares e articulares", acrescenta Néstor Cardinali, químico e licenciado em alimentação, diretor do Grupo Cardinali. Outras vantagens que o especialista enumera é que ele evita a rigidez arterial, o que retarda o caminho para a aterosclerose e, em pessoas diabéticas, demonstrou-se que ele baixa a resistência à insulina.

"É um suplemento que todos deveriam tomar", resume Cardinali, que observa que só há contraindicação no caso de pessoas que consome medicamentos anticoagulantes.

No entanto, não seria melhor comer o óleo de peixe como tal? Ridner explica que o ômega 3 está presente em peixes de mar profundo, que não fazem parte da nossa alimentação diária. "A população argentina não consume muito peixe", admite. E acrescenta que, como fontes alternativas, surgiram esses suplementos de krill e de algas, que provavelmente serão comercializados no país em breve.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Krill: o segredo do Papa Francisco - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV