Erwin Schrödinger: o homem que mudou o rosto da Física

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Trabalhador rural cultiva alimento, mas não pode pagar refeição, diz agência da ONU

    LER MAIS
  • Com inflação e cortes, auxílio emergencial que comprava cesta básica hoje compra só 23%

    LER MAIS
  • Refazer os padres, repensando os seminários. Artigo de Erio Castellucci

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


13 Agosto 2013

O falecido físico e prêmio Nobel deu seu nome à equação que jaz no coração da mecânica quântica, assim como a um paradoxo felino.

A reportagem é do sítio do jornal The Guardian, 12-08-2013. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O último doodle do Google marca o aniversário de Erwin Schrödinger, o físico quântico e prêmio Nobel cuja equação homônima jaz no coração da mecânica quântica.

Nascido em Viena em 1887, filho de um dono de fábrica e da sua esposa austro-inglesa, Schrödinger foi educado em casa quando criança e passou para os estudos de Física Teórica na Universidade de Viena antes de iniciar o serviço militar voluntário, retornando para a academia, depois, para estudar Física Experimental.

A renovação do serviço militar durante a Primeira Guerra Mundial dividiu os seus estudos, antes que ele fosse enviado de volta para Viena, em 1917, para ministrar um curso sobre meteorologia.

No entanto, não foi antes do fim dos seus 30 anos que ele mudaria para sempre o rosto da Física, ao produzir uma série de artigos que foram todos escritos e publicados ao longo de um período de seis meses de investigação teórica.

Em 1925, então professor de Física na Universidade de Zurique e de férias nos Alpes, Schrödinger formulou uma equação da onda que resultava precisamente nos níveis de energia dos átomos. Ele formou a base do trabalho que lhe valeria o Prêmio Nobel de Física em 1933.

Nos anos seguintes, ele repetidamente criticou as interpretações convencionais da mecânica quântica usando o paradoxo do que viria a ser conhecido como o "gato de Schrödinger". Esse experimento mental foi projetado para ilustrar o que ele via como os problemas que cercam a aplicação da convencional "interpretação de Copenhague" da mecânica quântica a objetos do cotidiano.

Outros trabalhos se focavam em diversos campos da Física, incluindo a mecânica estatística, a termodinâmica e a teoria das cores. Em um célebre livro de 1944, O que é a vida?, ele se voltou para os problemas da genética, se debruçando sobre o fenômeno da vida a partir do ponto de vista da Física.

Ele morreu em Viena em janeiro de 1961, de tuberculose, que o havia afetado durante toda a sua vida, e foi sepultado no vilarejo austríaco ocidental de Alpbach.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Erwin Schrödinger: o homem que mudou o rosto da Física - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV