Escolhido o coordenador da Comissão para a Reforma Econômico-Administrativa da Cúria Romana

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma visão do suicídio no Brasil em resposta à outra visão apresentada

    LER MAIS
  • "É hora de reaprender a arte de sonhar com os xamãs nativos"

    LER MAIS
  • Não tenho nenhuma esperança de que o Governo Bolsonaro ainda se empenhe em transmutar sua visão a respeito da Amazônia. Entrevista com Dom Erwin Krautler

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Jonas | 22 Julho 2013

Começa a revolução de Francisco e com ajuda espanhola. O Papa coloca a Comissão para a Reforma Econômica-Administrativa da Cúria nas mãos de um sacerdote espanhol. De acordo com o que foi possível saber, Lucio Ángel Vallejo Balda, até agora secretário da Prefeitura de Assuntos Econômicos da Santa Sé, passa a ser o secretário e coordenador deste novo organismo criado pelo Bispo de Roma. Um organismo com um poder integral sobre toda a maquinaria vaticana, no qual o antigo ecônomo de Astorga será o único eclesiástico.

 
Fonte: http://goo.gl/XdAuV  

A reportagem é de José Manuel Vidal, publicada no sítio Religión Digital, 19-007-2013. A tradução é do Cepat.

Com um quirógrafo (documento escrito à mão e assinado pelo próprio Papa), Francisco coloca em marcha a autêntica revolução da Cúria. Inicia por onde mais dói: o controle do dinheiro. E faz isto de surpresa, antes de sua viagem ao Rio de Janeiro para participar da Jornada Mundial da Juventude, a partir de um organismo absolutamente histórico e inovador.

A nova comissão terá um poder absoluto na área econômica. Inclusive, entra nas competências da Secretaria de Estado e ninguém pode se esconder dele no já sabido sigilo pontifício, convertido, às vezes, em álibi para encobrimentos.

Além de seu domínio, a relevância total deste novo organismo reside no fato de depender diretamente do Papa, terá contato direto com ele e prestará conta somente para ele. Também servirá para ajudar e implementar o trabalho da comissão dos oito sábios, presidida pelo cardeal Maradiaga, que já vem assessorando o Papa no planejamento das linhas básicas da reforma da Cúria.

Os membros da comissão são todos leigos, técnicos de prestígio de diversas partes do mundo, presididos por um maltês. O único eclesiástico da equipe será o sacerdote espanhol Ángel Vallejo Balda. Sua nomeação é um sinal de máxima confiança do Papa nele e no Opus Dei, ao qual pertence.

Francisco passou dos gestos às decisões. Porque a criação desta nova comissão é, sem dúvida, de máxima transcendência. O Papa, consciente de que o autêntico e principal problema da Cúria é o econômico, está decidido a colocar-lhe fim. Sabendo que no Vaticano os grandes desafios também se situam da cintura para baixo.

Ou seja, as resistências curiais se avivam quando se toca o bolso e o sexo. Contudo, o papa Bergoglio impõe sua primavera, apoiado em um padre espanhol de 52 anos, com mais de 25 anos de experiência no âmbito econômico. O até agora “contador de Deus” acumula poder e passa a ser o “gerente do Papa”. Com ele, a Obra continua ganhando pontos na etapa “franciscana” da Igreja.

A notícia do Serviço de Informação do Vaticano

O papa Francisco escreveu um Quirógrafo, com a data de 18 de julho, com o qual estabelece uma Comissão Pontifícia para o estudo e direção sobre a organização da estrutura econômico-administrativa da Santa Sé e cujo texto, abaixo, publicamos integralmente:

“As reflexões destes dias sobre os dados positivos do balanço, comunicados pelo Conselho de Cardeais para o Estudo dos Problemas Organizativos e Econômicos da Santa Sé: Balanço financeiro consolidado da Santa Sé e Balanço Financeiro do Governo da Cidade do Vaticano, no ano 2012, levam-nos, tendo escutado as opiniões dos eminentíssimos cardeais, dos irmãos no episcopado e dos colaboradores consultados sobre o tema, a continuar a obra de introdução de reformas nas instituições da Santa Sé, cujo objetivo é a simplificação e racionalização dos organismos existentes e um planejamento mais cuidadoso das atividades econômicas de todas as administrações da Santa Sé.

Para isso, decidimos estabelecer uma Comissão Pontifícia de referência que reúna informações pontuais sobre assuntos econômicos que sejam do interesse das administrações vaticanas e que coopere com o citado Conselho de Cardeais em sua apreciada tarefa, proporcionando o apoio técnico de consultoria especializada e elaborando soluções estratégicas de melhora, necessárias para evitar o gasto de recursos econômicos, para promover a transparência na aquisição de bens e dispêndio, para aperfeiçoar a administração do patrimônio móvel e imóvel, com o intuito de operar cada vez com maior prudência no setor financeiro, para garantir a correta aplicação dos critérios contábeis e garantir assistência à saúde e seguridade social para todos os que têm direito.

A Comissão realiza suas funções em virtude do presente Quirógrafo e de nossas disposições operativas:

1. A Comissão é composta por um mínimo de oito membros, entre os quais é eleito um Presidente que é o representante legal, e um Secretário de Coordenação que tem faculdades de delegado e atua em nome e por conta da Comissão para a coleta dos documentos, dos dados e das informações necessárias para o desempenho das funções institucionais.

2. Os membros, todos nomeados pelo Sumo Pontífice, são especialistas das matérias jurídicas, econômicas, financeiras e organizativas a serem tratadas.

3. As funções institucionais da Comissão não invadem o âmbito de competência do governo e das atividades das administrações interessadas, que devem cooperar prontamente com esta Comissão. O sigilo profissional e outras eventuais restrições estabelecidas pelo ordenamento jurídico não inibem, nem restringem o acesso da Comissão aos documentos, dados e informações necessárias para o desempenho das tarefas encomendadas.

4. A Comissão nos mantém informados sobre seu trabalho e nos entrega o resultado do mesmo. Obriga-se a nos depositar todo o arquivo impresso e digital no final de seu mandato.

5. A Comissão será dotada de recursos, incluindo intérpretes e tradutores, e das ferramentas adequadas para suas funções institucionais. Pode se servir da colaboração de especialistas e empresas de consultoria que podem se individualizar tanto fora, em todo o mundo, como dentro da Santa Sé, que não estejam em conflito de interesses com o exercício de profissões, funções ou tarefas relacionadas com as atividades das administrações vaticanas.

6. A Comissão colabora, mediante solicitação, com o Grupo de Trabalho dos oito cardeais para o estudo de um projeto de reforma da Constituição Apostólica Pastor Bonus sobre a Cúria Romana.

7. A Comissão se estabelece a partir da data deste Quirógrafo e se dissolverá segundo nossa disposição.

Dado no Vaticano, 18 de julho de 2013, o primeiro ano de meu pontificado. Francisco”.

Comunicado da Secretaria de Estado sobre o Quirógrafo do Santo Padre

Cidade do Vaticano, 19 de julho de 2013 (Serviço de Informação do Vaticano).

Nesta manhã, a Secretaria de Estado emitiu o seguinte comunicado sobre o quirógrafo do papa Francisco para o estabelecimento de uma Comissão de referência sobre a estrutura econômico-administrativa da Santa Sé:

“O Santo Padre, com o quirógrafo de 18 de julho, do ano corrente, estabeleceu uma Comissão Pontifícia de referência sobre a organização da estrutura econômico-administrativo da Santa Sé.

A Comissão reúne informações, refere ao Santo Padre e coopera com o Conselho de Cardeais para o Estudo dos Problemas Organizativos e Econômicos da Santa Sé, com o objetivo de preparar reformas nas instituições da Santa Sé, encaminhadas para uma “simplificação e racionalização dos organismos existentes e um planejamento mais cuidadoso das atividades econômicas de todas as administrações da Santa Sé”.

Isto – segundo é explicado no Quirógrafo – “proporcionando o apoio técnico de consultoria especializada e elaborando soluções estratégicas de melhora, necessárias para evitar o gasto de recursos econômicos, para promover a transparência na aquisição de bens e dispêndio, para aperfeiçoar a administração do patrimônio móvel e imóvel, com o intuito de operar cada vez com maior prudência no setor financeiro, para garantir a correta aplicação dos critérios contábeis e garantir assistência à saúde e seguridade social para todos os que têm direito”.

A Comissão pode colaborar, mediante solicitação, com o grupo de trabalho de oito cardeais para o estudo de um projeto de reforma da Constituição Apostólica “Pastor Bonus” sobre a Cúria Romana.

Os fins e competências da Comissão são descritos em detalhe no próprio Quirógrafo.

Os membros do Comitê são leigos, especialistas de “matérias jurídicas, econômicas, financeiras e organizativas”, consultores ilustres ou auditores das instituições econômicas vaticanas ou eclesiásticas. O Secretário é o único eclesiástico. Os oito são:

- Joseph F.X. Zahra (Malta), Presidente.
- Reverendíssimo Monsenhor Ángel Vallejo Balda (Secretário da Prefeitura para os Assuntos Econômicos), Secretário.
- Jean-Baptiste de Franssu (França).
- Enrique Llano (Espanha).
- Jochen Messemer (Alemanha).
- Francesca Inmacolata Chaouqui (Itália).
- Jean-Videlain Sevestre (Francia).
- George Yeo (Singapura).

A Comissão começará seu trabalho o quanto antes possível. A primeira reunião está programada para pouco depois do retorno do Papa de sua ida ao Brasil.

O Santo Padre deseja uma feliz e produtiva colaboração entre a Comissão e as Administrações do Vaticano interessadas em seu trabalho”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Escolhido o coordenador da Comissão para a Reforma Econômico-Administrativa da Cúria Romana - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV