Papa Francisco corrige o programa da JMJ do Rio

Revista ihu on-line

Gênero e violência - Um debate sobre a vulnerabilidade de mulheres e LGBTs

Edição: 507

Leia mais

Os coletivos criminais e o aparato policial. A vida na periferia sob cerco

Edição: 506

Leia mais

Giorgio Agamben e a impossibilidade de salvação da modernidade e da política moderna

Edição: 505

Leia mais

Mais Lidos

  • A oração de Delpini, novo arcebispo de Milão e “padre normal”

    LER MAIS
  • Nem vendilhões, nem templo. Entrevista com Vito Mancuso

    LER MAIS
  • “O parecer do Governo sobre demarcação indígena é um retrocesso de 50 anos no tempo”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

10 Julho 2013

A partir da próxima segunda-feira, o Papa Francisco estará no Brasil, no Rio de Janeiro, para a XXVIII Jornada Mundial da Juventude, que se concluirá no domingo, 28 de julho. Não haverá coletiva de imprensa durante o voo de ida, mas o pontífice cumprimentará pessoalmente todos os jornalistas presentes no voo papal. Aqui já há uma novidade na primeira viagem internacional do Papa Bergoglio. Apesar de ter sido programada há muito tempo por Bento XVI, o Papa Francisco quis "enrobustecê-la".

A reportagem é de Roberto Monteforte, publicada no jornal L'Unità, 18-07-2013. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O primeiro pontífice latino-americano em visita aos jovens e ao seu continente – como explicou o diretor da Sala de Imprensa vaticana, o padre Federico Lombardi – "falará da vocação missionária da Igreja, da sua oferta de esperança aos jovens neste momento particularmente difícil".

O pontífice quis no seu programa uma peregrinação ao santuário mariano de Aparecida, "lugar de devoção para Francisco". À Virgem, ele irá confiar a Jornada Mundial da Juventude, mas também o seu pontificado, relançando as conclusões da Assembleia Geral do CELAM (o Conselho Episcopal Latino-Americano), ocorrida justamente em Aparecida, em 2007.

Além dos encontros com os jovens e com as autoridades do Brasil, Bergoglio vai se deslocar em um jipe descoberto e não no "papamóvel" blindado, quis inserir a visita ao hospital dirigido pelos franciscanos no Rio que assiste indigentes, jovens e dependentes de drogas e álcool. Será um encontro simbólico com todas as realidades envolvidas nesse âmbito.

A outra "visita" será a da quinta-feira, 25, à favela da Varginha. Essa também é uma realidade simbólica daquelas "periferias" de dificuldades e sofrimento das quais o Papa Francisco convida a ir ao encontro. Ele abençoará as "bandeiras olímpicas", já que o país irá sediar as próximas Olimpíadas, encontrará a classe dominante brasileira, mas também cinco jovens presos.

O momento ápice será a vigília com os jovens no sábado, 27 de julho, que será realizada ao longo do mar de Copacabana. Domingo está prevista a missa conclusiva da Jornada Mundial da Juventude, a ser realizada no Campus Fidei de Guaratiba.

O papa será recebido pela presidente do Brasil, Dilma Rousseff, que convidou para a Jornada Mundial da Juventude todos os presidentes da América Latina.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Instituto Humanitas Unisinos - IHU - Papa Francisco corrige o programa da JMJ do Rio