Francisco: "Não é preciso ter medo de renovar as estruturas da Igreja"

Revista ihu on-line

Gênero e violência - Um debate sobre a vulnerabilidade de mulheres e LGBTs

Edição: 507

Leia mais

Os coletivos criminais e o aparato policial. A vida na periferia sob cerco

Edição: 506

Leia mais

Giorgio Agamben e a impossibilidade de salvação da modernidade e da política moderna

Edição: 505

Leia mais

Mais Lidos

  • A oração de Delpini, novo arcebispo de Milão e “padre normal”

    LER MAIS
  • Nem vendilhões, nem templo. Entrevista com Vito Mancuso

    LER MAIS
  • “O parecer do Governo sobre demarcação indígena é um retrocesso de 50 anos no tempo”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

08 Julho 2013

O Papa Francisco afirmou neste sábado que “não é preciso ter medo de renovar as estruturas da Igreja”, durante sua homilia na Missa que, como em cada manhã, celebra na capela da residência de Santa Marta, onde vive.

Segundo informou o Vaticano, o Papa argentino iniciou seu sermão explicando que ser cristão “não significa somente fazer coisas, senão deixar-se renovar pelo Espírito Santo, e destacou que também na vida da Igreja existem estruturas antigas que é preciso renovar sem medo.

A informação é publicada por Religión Digital, 06-07-2013. A tradução é de Benno Dischinger.

"Na vida cristã, e também na vida da Igreja, existem estruturas caducas e é necessário renová-las", afirmou o Pontífice, que assegurou que a Igreja “sempre se deixou renovar segundo os lugares, os tempos e as pessoas”. A Igreja sempre seguiu em frente – prosseguiu – deixando ao "Espírito Santo que Ele renove estas estruturas, as estruturas da Igreja. Não tenhais medo disso! (...) Não tenhais medo de renovar as estruturas!"

Estudar possíveis reformas...

Um discurso que se insere no espírito de renovação empreendido pelo Papa Bergoglio, que nomeou duas comissões de peritos que se encarregarão de estudar as possíveis reformas, tanto da Cúria Romana como do Instituto de Obras religiosas, o Banco do Vaticano, envolvido em alguns escândalos.

Por outra parte, nesta última missa antes da pausa das férias, o Pontífice voltou a criticar os “cristãos de horários” ou “cristãos de meia jornada”, ao assegurar que um cristão o deve ser “em sua totalidade, todo o dia”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Instituto Humanitas Unisinos - IHU - Francisco: "Não é preciso ter medo de renovar as estruturas da Igreja"