Líderes luteranos convidam Papa Francisco para comemorações dos 500 anos da Reforma protestante

Revista ihu on-line

O Brasil na potência criadora dos negros – O necessário reconhecimento da memória afrodescendente

Edição: 517

Leia mais

Base Nacional Comum Curricular – O futuro da educação brasileira

Edição: 516

Leia mais

Renúncia suprema. O suicídio em debate

Edição: 515

Leia mais

O Brasil na potência criadora dos negros – O necessário reconhecimento da memória afrodescendente

Edição: 517

Leia mais

Base Nacional Comum Curricular – O futuro da educação brasileira

Edição: 516

Leia mais

Renúncia suprema. O suicídio em debate

Edição: 515

Leia mais

Mais Lidos

  • ''A Igreja precisa ouvir as pessoas homossexuais.'' Entrevista com o jesuíta James Martin

    LER MAIS
  • O que há por trás da renúncia do bispo nigeriano rejeitado por padres e fiéis por ser de outra etnia?

    LER MAIS
  • CF 2018: uma reflexão necessária!

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

24 Março 2013

O presidente da Federação Luterana Mundial, bispo Munib A. Younan, entregou ao papa Francisco I, na quarta-feira, 20, no Vaticano, uma cruz pintada em El Salvador, com o desejo que de que ela o inspire no novo ministério. Younan esteve acompanhado do secretário geral do organismo ecumênico, pastor Martin Junge.

A informação é publicada pela Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação - ALC -, 22-03- 2013

“Que essa cruz sirva como incentivo para que ofereça suas experiências pastorais da Argentina como um presente nesse novo serviço para o qual foi chamado. Oramos para que suas contribuições se convertam numa bênção para a igreja”, disse Younan.

Junge, natural do Chile, alcançou ao papa publicação da FLM sobre a dívida externa. “Como argentino, sabe qual é a dívida externa, em muitos aspectos ilegal e ilegítima, e quais consequências ela traz aos seres humanos”, afirmou o pastor.

O secretário geral reafirmou o compromisso da Comunhão Luterana com o diálogo ecumênico que, no caso com a Igreja Católica, já tem mais de cinco décadas. “Uma igreja não pode ser por si própria. Ela requer laços fortes de relações e intercâmbio mútuo e edificante. Os diálogos ecumênicos são uma expressão importante do que é ser igreja na sociedade de hoje”, assinalou.

Os líderes luteranos reiteraram o convite a Francisco I para que participe, em 2017, das comemorações dos 500 anos da Reforma protestante.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Líderes luteranos convidam Papa Francisco para comemorações dos 500 anos da Reforma protestante - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV