Anúncio da renúncia do Papa Bento XVI surpreende líderes religiosos mundiais

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • “Paremos este naufrágio de civilização!”, clama o Papa Francisco no encontro com os refugiados em Lesbos

    LER MAIS
  • Em Atenas, o papa Francisco denuncia o ‘retrocesso da democracia’, um ‘ceticismo em relação à democracia’

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


13 Fevereiro 2013

O anúncio do Papa Bento XVI de que planeja renunciar no dia 28 fevereiro surpreendeu e chocou os líderes religiosos de todo o mundo.

A reportagem é de Dennis Sadowski, publicada no sítio Catholic News Service, 11-02-2013. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O cardeal Keith O'Brien, de St. Andrews e Edimburgo, na Escócia, disse que ficou "chocado e entristecido" ao saber da decisão do papa na segunda-feira.

"Eu sei que a sua decisão foi levada em consideração muito cuidadosamente e que veio depois de muita oração e reflexão", disse O'Brien.

Ele ofereceu as orações da Igreja escocesa pelo Papa Bento XVI "neste momento de deterioração de sua saúde enquanto ele reconhece a sua incapacidade para cumprir adequadamente o ministério que lhe foi confiado".

O arcebispo Vincent Nichols, de Westminster, Inglaterra, presidente da Conferência Episcopal da Inglaterra e do País de Gales, disse que o anúncio do papa "chocou e surpreendeu a todos".

"Mas, refletindo, eu tenho a certeza de que muitos irão reconhecê-la como uma decisão de grande coragem e clareza características de mente e de ação", disse Nichols.

"O Santo Padre reconhece os desafios enfrentados pela Igreja e que 'a força da mente e do corpo são necessárias' para as suas tarefas de governar a Igreja e anunciar o Evangelho".

"Eu saúdo a sua coragem e a sua decisão", acrescentou.

O arcebispo anglicano Justin Welby, de Canterbury, disse que soube da renúncia do Papa Bento XVI com um "coração pesado, mas com completa compreensão". Ele agradeceu pela vida sacerdotal do papa, "totalmente dedicado em palavra e em ação, na oração e no caro serviço a seguir a Cristo".

"Ele colocou diante de nós algo do significado do ministério petrino para construir o povo de Deus até a plena maturidade", disse Welby.

O arcebispo anglicano creditou o papa pelo seu "testemunho do alcance universal do Evangelho e como um mensageiro de esperança em um momento em que a fé cristã está sendo posta em questão". Ele citou o ensino e a escrita do Papa Bento XVI por trazerem uma "mente teológica notável e criativa para suportar as questões de hoje".

"Nós, que pertencemos a outras famílias cristãs, reconhecemos alegremente a importância desse testemunho e unimo-nos aos nossos irmãos e irmãs católicos romanos para agradecer a Deus pela inspiração e pelo desafio do ministério do Papa Bento XVI", acrescentou Welby.

Na Turquia, Dom Louis Pelâtre, vigário apostólico de Istambul, manifestou surpresa com a decisão do Papa Bento XVI, dizendo que "ninguém esperava isso, mesmo aqueles muito próximos a ele. Mas nós rezamos e seguimos em frente".

"Foi a sua decisão pessoal. Ninguém pode influenciá-lo. Nós não estamos mais em um mundo onde se possa ficar na mesma posição se já não nos sentimos mais capazes de cumprir os nossos deveres. Ele estava muito cansado. Sabemos disso e vimos isso", disse Pelâtre.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Anúncio da renúncia do Papa Bento XVI surpreende líderes religiosos mundiais - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV