''Interpretar o Jesus da 'Paixão' de Mel Gibson destruiu a minha carreira''

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • O novo rosto do clero: perfil dos “padres novos” no Brasil

    LER MAIS
  • Por que Bolsonaro ainda não caiu

    LER MAIS
  • Papa deve enviar Greta Thunberg para a COP26 em seu lugar

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


12 Novembro 2012

Arrependido? Nem um pouco. Não, Jim Caviezel, o ator de 42 anos norte-americano que interpretou em 2004 o filme A Paixão de Cristo, dirigido por Mel Gibson, faria tudo de novo. Palavra dele. Até porque o filme na época arrecadou algo em torno de 400 milhões de dólares. Só que, segundo declarações do próprio ator ao jornal Daily Mail, por essa interpretação, ele teve que pagar um preço muito alto. "Fazer esse papel com Mel destruiu a minha carreira, mas eu não me arrependo em nada por ter aceito. Ao contrário, aquela oportunidade fortaleceu a minha fé".

A reportagem é de Andrea Tornielli, publicada no sítio Vatican Insider, 09-11-2012. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O tabloide inglês relata as declarações do ator ao se dirigir a um público de fiéis reunidos em uma igreja de Orlando, Flórida. "Gibson tinha me avisado que seria difícil. Ainda durante as filmagens, fui atingido por um raio e desloquei um ombro em uma cena da crucificação. Mas o pior ainda estava por vir".

Sim, porque Caviezel – que antes de 2004 era anunciado pelo sistema de estrelas de Hollywood como uma das mais promessas –, depois da Paixão, se defrontou com todas as portas fechadas na sua cara. "Cada vez mais pessoas em Hollywood fecharam as portas na minha cara, deixando-me do lado de fora. Assim, lentamente, me vi às margens do cinema. Eu estava consciente do fato de que isso poderia acontecer e não me arrependo da escolha que fiz. Como católico e como ator".

Tudo culpa, garante Caviezel, das polêmicas sobre o antissemitismo de Gibson. "Muitos meios de comunicação me atacaram por ter participado do filme, e a poderosa Jewish Anti-Defamation League me rotulou de antissemita por ter aceitado o papel. Gibson também tinha me avisado disso...".

Com relação a Gibson, o que o ator pensa do polêmico diretor? "É um pecador, mas justamente por isso precisa das nossas orações mais do que dos nossos julgamentos".

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

''Interpretar o Jesus da 'Paixão' de Mel Gibson destruiu a minha carreira'' - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV