Peregrinação com presença de Dom Cappio recorda e reforça a luta em defesa do rio São Francisco

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • ‘Cultura do descarte e do ódio’ de governantes atuais lembra Hitler, confessa papa Francisco

    LER MAIS
  • Bolívia. “O elemento central da derrubada de Evo Morales não é a direita, mas o levante popular”. Entrevista com Fabio Luís Barbosa dos Santos

    LER MAIS
  • O que suponho que Lula deveria dizer. Artigo de Tarso Genro

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

10 Outubro 2012

Começam amanhã (10) e seguem até sábado (13) as comemorações pelos 20 anos da Peregrinação da Nascente à Foz do rio São Francisco, celebração considerada a maior mobilização em defesa do ‘Velho Chico’. Serão realizadas ações nas cidades de Belo Horizonte e São Roque de Minas, em Minas Gerais (Brasil).

A reportagem é de Natasha Pitts e publicada por Adital, 10-10-2012.

Em Belo Horizonte, estão previstas diversas atividades, que terão a participação de Dom Luiz Cappio, bispo conhecido pela luta em defesa do Rio São Francisco e que, junto com Adriano Martins, Orlando Araújo e Irmã Conceição Menezes realizou pela primeira vez, entre 1992 e 1993, a peregrinação da nascente à foz do rio.

O religioso – que também já realizou greve de fome para se opor à transposição das águas do Velho Chico – apontou que a peregrinação foi realizada com objetivos claros. "À época, quando ainda nem se falava em transposição, a iniciativa foi realizada com três objetivos. O primeiro foi encontrar com as comunidades e falar sobre a importância do Rio, o segundo foi conhecer de perto o projeto de morte instaurado ao São Francisco e o terceiro objetivo foi motivar o povo a lutar”.

O bispo acrescentou que após os 365 dias de peregrinação constatou uma verdadeira mudança no modo de conceber o rio e seu valor. "Mas, infelizmente, a oficialidade não assumiu essa postura. A população abraçou o rio. Surgiram lutas que seguem até hoje, adotou uma postura em favor da vida, mas não por parte da oficialidade”, lamentou.

A prova de que as autoridades federais não abraçaram a causa do rio foi o projeto de transposição. Iniciativa do Governo Federal sob a responsabilidade do Ministério da Integração Nacional (MI), que quer transpor parte das águas do rio.

Movimentos como a Articulação Popular São Francisco Vivo são contrários a este projeto, pois acreditam que ele vai impulsionar a ‘indústria da seca’ e transformar a água em uma moeda de troca que, ao invés de ser utilizada por pequenos agricultores, vai beneficiar grandes proprietários de terra nordestinos.

Acredita-se que a obra será bastante benéfica para empresários da construção civil, da irrigação, da exportação de frutas, da carnicicultura (produção de camarão), do pólo siderúrgico-portuário do Pecém, em Fortaleza, no Ceará, e das monoculturas para a produção de biocombustíveis.

Apesar de ter iniciado e parado várias vezes a obra se encontra atualmente parada. Dom Luiz Cappio afirma que o que já foi construído está danificado e precisaria ser refeito para voltar a funcionar. O bispo não acredita que o projeto vá adiante.

Programação

A programação tem início às 13h, na Igreja São José, com uma coletiva de imprensa com Dom Luiz e integrantes da Articulação Popular São Francisco Vivo. Entre os temas a serem debatidos estão a luta pela revitalização do Rio, o polêmico processo de transposição de suas águas e os principais problemas vividos pelas comunidades próximas ao Rio e pelo ecossistema da região.

A coletiva será seguida por ato público nas escadarias da igreja. Serão realizadas apresentações culturais, exposições fotográficas com imagens lembrando os 20 anos de peregrinação e também falas, depoimentos e denúncias das comunidades ribeirinhas de toda a bacia, que vão mostrar os problemas vivenciados pelo Rio.

À noite, às 19, acontece o seminário O rio São Francisco nestes 20 anos pós-peregrinação, no auditório da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG (Av. João Pinheiro, nº 100, 2º Andar).

A programação continua de 11 a 13 com atividades em São Roque de Minas, onde fica localizada a nascente do Rio Francisco. Estão previstas exposições fotográficas, seminários, momentos de mística e celebrações eucarísticas que vão acontecer na Igreja São Roque de Minas (dia 11, às 19h) e na nascente do São Francisco (dia 12, às 5h da manhã). Também está previsto um momento de oração na Casca D’anta (dia 13, às 7h).

Peregrinação

A peregrinação da Nascente à Foz do rio São Francisco é considerada a maior mobilização ecológico-religiosa em defesa do Velho Chico. Aconteceu entreoutubro de 1992 e outubro de 93 e mobilizou 350 comunidades nos 2.863 km de percurso.

A peregrinação foi realizada para chamar atenção à situação de degradação em que o rio se encontrava e que hoje está bem pior, pois o Rio já perdeu 35% da sua vazão nos últimos 50 anos e sofre com a construção de empreendimentos que o tem maltratado ainda mais. Pesquisas da Universidade do Vale do São Francisco (Univasf) revelaram que a situação é ainda pior. A extinção da caatinga e do próprio rio podem se tornar realidade se a degradação continuar neste ritmo.

Depois desta surgiram muitas outras iniciativa, entre as quais plantio de árvores, preservação de nascentes e matas em propriedades particulares e comunitárias, mutirões de limpeza da margem do Rio, programas de educação ambiental, semanas ecológicas nas escolas e mutirões de arborização nas cidades.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Peregrinação com presença de Dom Cappio recorda e reforça a luta em defesa do rio São Francisco - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV