A mística e a plena liberdade segundo Teresa de Ávila

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “O risco que eu estou correndo é cada vez maior, e a responsabilidade vocês sabem de quem é”, denuncia padre Júlio Lancellotti

    LER MAIS
  • A nova encíclica de Francisco nascida do diálogo com o Islã e do Covid. Artigo de Alberto Melloni

    LER MAIS
  • Padre Julio Lancellotti recebe novas ameaças após ataques virtuais de deputado

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


05 Outubro 2012

A Profª Dra. Lúcia Pedrosa, da PUC-Rio, expôs a importância da mulher na Teologia e na Igreja segundo santa Teresa de Ávila, que reforçou a visão feminina, a experiência mística, e uma nova maneira de entender a visão, além da ideia da função de Deus na vida dos indivíduos.  "Ela é uma mulher que reforma, que tem ação na Igreja", disse a professora em minicurso na tarde do dia 04 de outubro no XIII Simpósio Internacional IHU: Igreja, Cultura e Sociedade.

Lúcia Pedrosa-Pádua é professora de Teologia na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC-Rio. Graduou-se em Teologia pela FAJE – Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte, e doutorou-se pela PUC-Rio. É bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG. Estudou no Centro Internacional de Estudos Teresianos e São Joanistas de Ávila (Espanha) e fez estudos de pós-doutorado na Pontifícia Universidade Gregoriana – PUG, em Roma, Itália. É organizadora, com Mônica Baptista Campos, do livro Santa Teresa: mística para o nosso tempo (PUC-Rio/Reflexão, 2011). É professora responsável pelo Grupo Moradas de Estudos Místicos (PUC-Rio) e membro do Círculo do Rio e da Comissão Assessora Permanente do Conselho Nacional do Laicato do Brasil – CNLB. Dedica-se também ao trabalho pastoral e à formação teológica de leigos e leigas através do Centro de Espiritualidade Teresiana Ataendi, da Instituição Teresiana

Teresa nasceu na cidade medieval de Ávila, na Espanha, e aos 39 anos entrou para a vida religiosa. Ela  fundou inúmeros conventos nos últimos 20 anos de sua vida. Ajudou a construir uma Igreja com "audácia evangelizadora", que teve capacidade de motivar uma experiência em Deus que leva a uma "fé viva". Segundo Lúcia, "ela desejava que as pessoas tivessem uma relação de amizade com Cristo, que as pessoas se vissem sempre em relação com ele".

A professora apontou que a doutora da Igreja foi fundamental para a concretização de um pensamento questionador e um inconformismo em relação aos contextos machistas de sua época. “Em contextos machistas, deve haver uma ‘não conformação’ da mulher, que não necessariamente precisa ser um confronto de morte, mas deve haver esse sentimento de libertação e de busca ”.

Na vida e na obra de Teresa de Jesus sempre tentou fazer com que suas irmãs buscassem seus lugares interiores, que buscassem uma liberdade que não poderia ser tolhida de forma alguma. "Teresa não ensinava a rezar ou a ter experiências místicas, mas ensinava a ouvir Jesus e a vê-lo". Por fim, Lúcia Pedrosa convidou todos os presentes a se aprofundarem na obra teresiana e incentivou a todos a "deixar-se converter com audácia e coragem."

Por Wagner Altes

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A mística e a plena liberdade segundo Teresa de Ávila - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV