Líder camponês é preso no Paraguai

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Viagem ao inferno do trabalho em plataformas

    LER MAIS
  • Metaverso? Uma solução em busca de um problema. Entrevista com Luciano Floridi

    LER MAIS
  • A implementação do Concílio no governo do Papa Bergoglio. Artigo de Daniele Menozzi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: André | 29 Setembro 2012

A polícia do Paraguai anunciou nesta quinta-feira a prisão do dirigente camponês Rubén Villalba, procurado desde a desocupação de uma fazenda em Curuguaty. No enfrentamento, ocorrido em junho em uma fazenda situada a 250 quilômetros a nordeste de Assunção, morreram 11 camponeses e seis policiais.

A reportagem está publicada no jornal argentino Página/12, 28-09-2012. A tradução é do Cepat.

Villalba é apontado como um dos possíveis instigadores pela procuradoria encarregada pela investigação e é acusado de liderar a ocupação de um latifúndio, supostamente apropriado de forma irregular. “É uma prisão muito importante. Os cidadãos exigem, com razão, resultados concretos. E é isto que está acontecendo com esta prisão”, assinalou o ministro do Interior, Carmelo Caballero. O funcionário detalhou que o procedimento foi acompanhado pelo procurador da causa, Jalil Rachid. O fiscal disse que conta entre as evidências com uma foto em que Villalba aponta diretamente a cabeça do chefe policial que dirigia a operação de despejo antes de atirar.

O comissário e subchefe de Investigações, Gilberto Fleitas, que encabeçou a operação, garantiu que o integrante da Liga Nacional de “Carperos” – ocupantes de propriedades que se instalam nas “carpas” [lonas] – não tem um único arranhão. “Estamos transferindo o líder para Assunção a fim de resguardar a sua integridade física. Logicamente, Villalba tem inimigos na polícia e inimigos entre os próprios camponeses. Culpam-no por tudo o que aconteceu”, relatou Fleitas.

O comissário Tomás Paredes, por sua vez, que participou da operação que resultou na prisão de Villalba, afirmou que sua localização foi muito difícil devido à ajuda que moradores simples da zona lhe prestavam. O preso, segundo o oficial, apresenta ainda as marcas de uma ferida em decorrência de um tiro no lado esquerdo nas costas, supostamente ocorrido durante o enfrentamento. Durante todo este tempo, assinalou, passava o dia em diferentes assentamentos camponeses que o recebiam e à noite ia dormir em zonas intrincadas da área, onde foi localizado. De acordo com informações dadas pelo oficial, Villalba disse que só declararia na presença do procurador que atende a causa judicial aberta pelos fatos.

O presidente do país, Federico Franco, que se encontra em Nova York na Assembleia Geral da ONU, felicitou a polícia pelo trabalho realizado e pediu que a Justiça desse continuidade ao caso.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Líder camponês é preso no Paraguai - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV