13% de moradores de favelas estão nas classes A e B

Revista ihu on-line

Etty Hillesum - O colorido do amor no cinza da Shoá

Edição: 531

Leia mais

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

Mais Lidos

  • “América Latina caminha para o enfraquecimento e a desintegração”. Entrevista com Juan Tokatlian

    LER MAIS
  • O sucesso estrondoso da comida ‘nua’. Os supermercados começam a dar adeus às embalagens

    LER MAIS
  • "O PIB gosta de poluição, crimes e guerras". Entrevista com David Pilling

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

22 Setembro 2012

Os moradores das mil principais favelas da região metropolitana do Rio formam juntos formam uma população que equivale a nona maior cidade do país.

São 1,7 milhão de pessoas responsáveis por movimentar R$ 13 bilhões.

Desse total, 66% pertencem à nova classe média. Na alta renda estão 13% dos moradores das favelas -em 2001, representavam 1%.

A informação é publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, 22-09-2012,

"São pequenos comerciantes que se tornaram empreendedores e mantêm negócios na comunidade", diz Renato Meirelles, do Data Popular, que fez o estudo em parceria com a Central Única das Favelas e rádio Beat98.

Pertencem à classe média famílias com renda per capita de R$ 291 a R$ 1.019.

Famílias com renda per capita acima de R$ 1.019 estão na chamada alta renda - ou classes A e B.

"Poucas empresas ainda enxergam esse mercado consumidor", diz Celso Athayde, da central.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

13% de moradores de favelas estão nas classes A e B - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV