Seis anos sem dom Luciano Mendes de Almeida

Revista ihu on-line

Veganismo. Por uma outra relação com a vida no e do planeta

Edição: 532

Leia mais

Etty Hillesum - O colorido do amor no cinza da Shoá

Edição: 531

Leia mais

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Mais Lidos

  • O melhor professor do mundo é Peter, franciscano do Quênia

    LER MAIS
  • Bolsonaro estimula celebração do golpe militar de 1964; generais pedem prudência

    LER MAIS
  • Líder de movimento social é assassinada no Pará

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

28 Agosto 2012

A Arquidiocese de Mariana (MG) prepara uma série de homenagens que vão marcar o sexto aniversário de falecimento do Arcebispo de Mariana, Dom Luciano Mendes de Almeida, nesta segunda-feira, dia 27 de agosto. Entre elas, a tradicional Comenda Dom Luciano, instituída em 2008 por Dom Geraldo Lyrio Rocha, atual Arcebispo Metropolitano.

A informação é do Boletim da CNBB, 27-08-2012.

A condecoração tem como objetivo homenagear personalidades e organizações que, por suas ações afirmativas, cumprem significativo papel no campo da Responsabilidade Social e da educação. Anualmente realiza-se uma sessão solene, no dia 27 de agosto, data do falecimento de Dom Luciano (2006), e comemorativa do aniversário da Faculdade Arquidiocesana (FAM), que a partir de 2007 passa a ter o nome de seu fundador.

Todos os anos o Conselho Permanente da Comenda reúne-se, tendo a responsabilidade de definir os nomes dos que serão agraciados com a “Comenda Dom Luciano Mendes de Almeida, do Mérito Educacional e da Responsabilidade Social”. Neste ano de 2012 serão agraciados o Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo; Dom Francisco Barroso Filho, Bispo Emérito de Oliveira (MG); assim como o Bispo Emérito de Divinópolis (MG), Dom José Belvino do Nascimento; Monsenhor Flávio Carneiro Rodrigues, Diretor do Arquivo Eclesiástico da Arquidiocese de Mariana; Padre Júlio Lancelloti e as Irmãs da Beneficência Popular.

As homenagens terão início com a tradicional concelebração eucarística, na Catedral da Sé, no Centro Histórico de Mariana, às 18h30, seguida da sessão solene de entrega da comenda, no Centro Cultural Arquidiocesana Dom Frei Manoel da Cruz (Palácio dos Bispos). Dom Luciano foi Arcebispo de Mariana durante 18 anos (1988 a 2006), falecendo no dia 27 de agosto de 2006.

Atuou como Secretário e Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) por dois mandatos consecutivos em cada uma das funções. Estimado por todo o episcopado brasileiro, Dom Luciano ficou conhecido especialmente pelo seu amor aos pobres e excluídos e pela defesa dos direitos humanos. (SP)

Biografia

Dom Luciano Pedro Mendes de Almeida nasceu no Rio de Janeiro, no dia 5 de outubro de 1930, filho de Cândido Mendes de Almeida e de Emília Mello Vieira Mendes de Almeida.

Na juventude, entrou para a Companhia de Jesus, ordem religiosa de Santo Inácio – (Jesuíta).

Fez seus estudos de filosofia em Nova Friburgo, de 1951 a 1953 e, em Roma, fez seus estudos de teologia, de 1955 a 1958 e doutorou-se em Filosofia (1965).

Foi ordenado bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo, em 2 de maio de 1976.

Entre outras funções que assumiu no serviço à Igreja de Deus, destacam-se: o trabalho na CNBB, como secretário geral, de 1979 a1987; e depois seu presidente em dois mandatos sucessivos (1988 a 1995); membro da Pontifícia comissão de Justiça e Paz (1992 a 2006); 1º vice-Presidente do Conselho Episcopal Latino Americano (CELAM) de 1995 a 1998.

Durante seu episcopado, Mariana comemorou o primeiro centenário como Arquidiocese, coincidindo com seus 30 anos de ordenação episcopal e 18 anos à frente desta Igreja particular. Seu pastoreio fez da Arquidiocese de Mariana, uma Igreja mais integrada à caminhada com a Igreja no Brasil, uma Igreja viva e atuante, solidária e comprometida, à luz da fé, no anúncio do evangelho, no fervor missionário e na erradicação da fome e da miséria.

Estão entre algumas de suas muitas iniciativas pastorais: reestruturação dos serviços de atendimento pastoral e social na Arquidiocese; recuperação do acervo histórico, artístico e cultural; maior investimento nos Meios de Comunicação Social (como a criação do Departamento Arquidiocesano de Comunicação – DACOM), na formação e participação dos leigos e multiplicação dos serviços e casas de atendimento aos idosos, crianças, jovens, homem do campo, dependentes químicos, pessoas carentes e com deficiência.

Na organização Pastoral destaca-se, entre outros, a criação das cinco Regiões Pastorais e dos vicariatos, organização dos centros de pastoral: Arquidiocesano e Regionais; realização anual de assembleias pastorais e encontros dos presbíteros e diáconos; organização e nova configuração dos conselhos; organização das pastorais; planos de evangelização. Empenho para com a formação dos padres: reestruturação das casas de formação, investimento na qualificação dos padres formadores, construção de novas dependências, como a casa do Ensino Médio e Propedêutico, criação da FAM (Faculdade Arquidiocesana de Mariana).

Ordenou quatro bispos e 186 padres (sendo 94 da Arquidiocese) e 15 diáconos permanentes. Sua saúde foi abalada diante de uma enfermidade, que dia a dia, mais se agravava. Em 27 de agosto de 2006, faleceu Dom Luciano. Mais que nos anais da história, seus feitos de amor estarão inscritos e se perpetuarão nos corações do povo que muito o amou e dele jamais se esquecerá

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Seis anos sem dom Luciano Mendes de Almeida - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV