Polícia sul-africana mata 18 mineiros grevistas

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • O ataque ao Capitólio e a tentativa de golpe contra o Papa Francisco. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • “A pandemia demonstrou as consequências de 40 anos de neoliberalismo”, avalia Joseph Stiglitz

    LER MAIS
  • Carta ao Povo Brasileiro: por vacina para todos, retorno do auxílio emergencial, mais recursos para o SUS e Fora Bolsonaro

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


17 Agosto 2012

A polícia da África do Sul matou ontem ao menos 18 mineiros em greve em uma mina de platina em Marikana, nos arredores de Pretória. Os agentes argumentam que dispararam quando os grevistas os ameaçaram com facões, diante da tentativa policial de dispersar 3 mil trabalhadores. Foi um dos piores episódios de violência policial no país desde o fim do apartheid, em 1994.

A notícia é publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, 17-08-2012.

Em comunicado, o presidente Jacob Zuma se disse chocado. "Instruí as forças da ordem a fazer tudo para manter a situação sob controle", afirmou.

Confrontos entre sindicalistas iniciados há uma semana haviam deixado dez mortos antes da ação policial. A Associação de Mineiros e Operários da Construção Civil (AMCU), que representa os grevistas, acusou a polícia de execução. "Não havia nenhuma necessidade de matar as pessoas daquele jeito", disse o secretário-geral da entidade, Jeffrey Mphahlele. Antes do confronto, os mineiros se diziam dispostos a morrer pela greve. A oposição a Zuma estima que o total de vítimas chega a 38.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Polícia sul-africana mata 18 mineiros grevistas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV