Saúde do subcomandante Marcos preocupa

Revista ihu on-line

Etty Hillesum - A resistência alegre contra o mal

Edição: 534

Leia mais

Direito à Moradia, Direito à Cidade

Edição: 533

Leia mais

Veganismo. Por uma outra relação com a vida no e do planeta

Edição: 532

Leia mais

Mais Lidos

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: André | 28 Julho 2012

O subcomandante Marcos, o mítico insurgente que enfrentou o Exército mexicano na região de Chiapas, estaria com câncer de pulmão desde ao menos dois anos e teria solicitado ajuda às autoridades do México para tratamento médico.

A reportagem está publicada no jornal argentino Página/12, 26-07-2012. A tradução é do Cepat.

As especulações sobre sua saúde surgiram a partir de um livro, que será publicado em breve, escrito por um ex-negociador envolvido no diálogo entre o governo e o estado de Chiapas. Segundo revelou nesta quarta-feira o jornal Milenio, quem afirma que Marcos está doente é Luis Héctor Alvarez, que na última década do século XX participou das negociações de paz entre o governo federal e o Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN), e autor do livro Coração indígena. Luta e esperança dos povos originários do México, editado pela Fondo de Cultura Económica. Proceso, uma revista mexicana, entrevistou Jaime Martínez Veloz, ex-integrante da Comissão de Concórdia e Pacificação (Cocopa), que desmentiu o fato de que Marcos estaria com câncer.

Em seu texto, Alvarez comenta que soube da doença de Marcos numa manhã de 2010, informação dada por um membro da Cocopa, com quem falou no aeroporto da capital chiapaneca. “Seu amigo Marcos está muito doente, está com câncer e necessita da sua ajuda”, disse-lhe esse funcionário provincial, identificado como Jaime Martínez Veloz, e repetiu o fato dias depois em um novo encontro no Distrito Federal, garante o autor. “Jaime me confirmou que Marcos estava em estado grave de saúde, que sofria de um câncer nos pulmões e que necessitava de recursos para seu tratamento médico, mas que nessa circunstância, para além de sua própria pessoa lhe calava no coração – e na consciência, acredito eu – ver que as comunidades indígenas integradas por bases de apoio do EZLN ainda sofriam de marginalização e pobreza”, disse Alvarez no livro.

Martínez Veloz, por sua vez, rechaçou essa versão, assinalando que a informação publicada pelo Milenio, onde se publica um extrato do livro de Alvarez, está fora do contexto e faz parte de uma conversa privada que teve em 2010 com o ex-comissionado para assuntos indígenas no governo de Vicente Fox. Essa suposta doença de Marcos, acrescentou, foi negada na época pelo próprio rebelde zapatista. “Lamento muito que uma comunicação privada, de um tema tão delicado, onde não existem as certezas que o caso merece, seja narrada de forma pública, dando lugar a uma enorme quantidade de interpretações a esse respeito”, escreveu o ex-membro da Cocopa.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Saúde do subcomandante Marcos preocupa - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV