No Egito, bispo considera a vitória de Morsi positiva

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • O Sínodo Mundial é uma preparação para um futuro Concílio, afirma arcebispo de Praga

    LER MAIS
  • Em carta, Bento XVI diz esperar se encontrar com os seus amigos no céu

    LER MAIS
  • Müller também se recusa, na 'TV do diabo', a participar do Sínodo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Jonas | 27 Junho 2012

“Considero positiva a vitória de Mohammed Morsi (foto), com a esperança de que agora todos trabalhem num espírito de cooperação para renovar o país”, disse à agência Fides, Youhannes Zakaria, bispo copta católico de Luxor, no Egito. No dia 24 de junho, o candidato da Irmandade Muçulmana, Mohammed Morsi, foi declarado o vencedor das eleições presidenciais. Mursi obteve 51,7% dos votos, superando o outro candidato, Ahmed Shafiq, que obteve 48,3%. Votaram 51,6% dos eleitores.

A reportagem está publicada no sítio Vatican Insider, 25-06-2012. A tradução é do Cepat.

O primeiro discurso do candidato dos Irmãos Muçulmanos, como presidente eleito, foi considerado favorável por dom Zakaria. “Suas palavras dão tranquilidade – disse o bispo – em especial, sua declaração desejando ser o presidente de todos os egípcios, de melhorar a economia também incentivando o turismo”. Como explica dom Zakaria, a economia será uma prova para a futura condução do país. “Na província de Luxor a maioria votou em Ahmed Shafiq, pois era considerado o candidato mais apropriado para tranquilizar os turistas. Durante a campanha eleitoral, a Irmandade Muçulmana tinha feito declarações preocupantes a esse respeito, mas é necessário diferenciar a propaganda eleitoral das ações concretas que devem ser tomadas quando se está no governo”.

“No Egito – conclui o bispo – temos vários problemas que devem ser abordados. Em primeiro lugar está o econômico, o desemprego é muito alto. Em Luxor, com a queda do turismo, quase todo mundo está parado. A sociedade egípcia está tranquila, porém depois das palavras deseja ver os fatos”.


Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

No Egito, bispo considera a vitória de Morsi positiva - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV