Governo anuncia crédito para agricultura familiar

Revista ihu on-line

SUS por um fio. De sistema público e universal de saúde a simples negócio

Edição: 491

Leia mais

A volta do fascismo e a intolerância como fundamento político

Edição: 490

Leia mais

Maria de Magdala. Apóstola dos Apóstolos

Edição: 489

Leia mais

Mais Lidos

  • Dom Hélder Câmara e Dom Luciano Mendes de Almeida: paladinos dos pobres e da justiça

    LER MAIS
  • Igreja: «Pensamento liberal não é o nosso» - Papa Francisco

    LER MAIS
  • O estadista forjado na fronteira, com a cabeça em Comte e espírito em Darwin

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

31 Maio 2012

Depois de reunião da presidente Dilma Rousseff com representantes do movimento Grito da Terra, o governo anunciou ontem R$ 22,2 bilhões para o financiamento de ações da agricultura familiar. Desse total, R$ 18 bilhões serão usados em custeio e investimento do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) na safra 2012/2013, que começa em julho.

A reportagem é de Yvna Sousa e publicada pelo jornal Valor, 31-05-2012.

O anúncio foi feito pelo ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, depois do encontro com dirigentes da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), do qual também participaram Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) e Gleisi Hoffmann (Casa Civil).

Vargas informou que, dos R$ 22,2 bilhões, R$ 4,2 bilhões serão liberados ainda em 2012 e são relativos a seguro, crédito e financiamento, assistência técnica e a programas federais que envolvem compras de produtos da agricultura familiar.

Outra medida divulgada pelo governo foi a ampliação, de R$ 50 mil para R$ 80 mil, do teto do crédito anual para custeio da produção. Também será ampliada de R$ 15 mil para R$ 25 mil a parcela do crédito de instalação dos produtores assentados destinada à moradia. Vargas disse que a habitação nos assentamentos será incluída no Minha Casa Minha Vida, mas não precisou quando, de fato, isso ocorrerá.

O presidente da Contag, Alberto Broch, avaliou o resultado do encontro como "um avanço significativo", principalmente em relação ao aumento do crédito, mas disse que ainda faria uma "análise mais profunda" das medidas. Cerca de 8 mil manifestantes ocuparam ontem a Esplanada dos Ministérios para reivindicar ações efetivas para o campo.