Desmate põe em alerta mais de 50 municípios do Cerrado

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco propõe um sistema econômico mais justo e sustentável

    LER MAIS
  • Em busca da funda de Davi. Uma análise estratégica da conjuntura

    LER MAIS
  • Por que Tagle é o novo “herói papal” do Oriente

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

27 Março 2012

Baixa Grande do Ribeiro (PI) e outras 51 cidades de 5 Estados entraram na lista dos municípios que mais desmatam o Cerrado e, por isso, serão alvo de vigilância e medidas de recuperação das áreas degradadas. O Maranhão é o Estado com o maior número de municípios na lista: 20, seguido pela Bahia e por Tocantins.

A reportagem é de Marta Salomon e publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, 27-03-2012.

O ritmo de corte da vegetação nativa tem sido mais acelerado do que na Amazônia. O desmatamento alcançou 48,5% do bioma, acompanhando o avanço da fronteira agrícola na região. Segundo o diretor de combate ao desmatamento do Ministério do Meio Ambiente, Mauro Pires, as motosserras na região agem em nome da produção de carvão, da pecuária e da chamada lavoura branca, que inclui o plantio de soja, algodão e arroz.

Nesta segunda-feira, o Ministério do Meio Ambiente publicou portaria com os 52 municípios considerados prioritários no monitoramento e controle do desmatamento ilegal. Esses municípios concentram 44% do desmatamento registrado no Cerrado, embora representem pouco mais do que 3% do número total de cidades do bioma, onde o corte de vegetação passou a ser monitorado por satélites desde 2008. Os dados mais recentes, divulgados em setembro de 2011, referem-se a 2010.

Diferentemente do que ocorreu com a lista de municípios prioritários da Amazônia para o combate ao desmate, os do Cerrado não terão suspensas novas autorizações de corte da vegetação nativa nem corte do crédito.

Embora já tenha alcançado quase metade do bioma, o desmatamento no Cerrado está longe de atingir o limite legal, definido pelo Código Florestal: 65% na Amazônia Legal e 20% no restante da área do bioma.

Desafio

"Trata-se de um desafio a mais, na Amazônia é mais simples", admite Pires, insistindo em que o objetivo do governo é manter áreas de vegetação nativa e recuperar áreas degradadas.

Os critérios para a entrada da lista de municípios prioritários do Cerrado foram dois: o desmate de mais de 25 km2 entre 2009 e 2010 e o registro mais de 20% de vegetação nativa remanescente.

Atualmente, a lista de municípios prioritários da Amazônia reúne 48 cidades e, para sair dela, eles têm de reunir mais de 80% das propriedades com registro no Cadastro Ambiental Rural, além de reduzir o desmatamento a menos de 40 km2 ao ano.

Baixa Grande do Ribeiro foi o município que mais desmatou o Cerrado. Em um ano, perdeu 394 km2 de vegetação nativa, ou 5% da área total. É seguido no ranking por Urucuí (PI), Formosa do Rio Preto (BA), São Desidério (BA) e Mateiros (TO).

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Desmate põe em alerta mais de 50 municípios do Cerrado - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV