Metalúrgicos da Volvo e da Volks buscam reajuste e PLR maiores

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Naturalizamos o horror? Artigo de Maria Rita Kehl

    LER MAIS
  • Católicas, sim, pelo Direito de Decidir!

    LER MAIS
  • Nice, consternação no Vaticano com a bofetada à fraternidade humana

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: André | 22 Março 2012

Metalúrgicos das montadoras Volvo, de Curitiba, e Volkswagen, de São José dos Pinhais, vão buscar neste ano reajustes mais altos e uma Participação nos Lucros e Resultados (PLR) mais elevada que a conquistada no ano passado. Das montadoras de veículos de Curitiba e região, apenas a Renault/Nissan já tem definidos o porcentual de aumento e o valor da PLR referentes a 2012 e também a 2013 – o acordo da companhia firmado em 2011 é válido até o ano que vem.

A reportagem é de Cintia Junges e está publicada no jornal Gazeta do Povo, 22-03-2012.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC), a intenção é conquistar um reajuste real (acima da inflação) de 3% na Volkswagen e na Volvo – no ano passado, ambas concederam aumento real de 2,5% a seus funcionários. A previsão do sindicato é de que as negociações comecem em abril na Volvo e em maio na Volks.

No caso da fabricante de automóveis, o valor da primeira parcela da PLR de 2012 foi definido ainda no ano passado: será de R$ 6.136, o equivalente a 52% da PLR total referente a 2011. A questão agora é definir o valor da segunda parcela. O SMC vai brigar por um valor que aproxime a PLR total – soma da primeira e da segunda parcelas – de R$ 15 mil. “Vamos buscar um maior equilíbrio dos salários do Paraná em relação às plantas da Volkswagen no ABC, em São Paulo”, afirma o presidente do SMC, Sérgio Butka.

Na Volvo, os metalúrgicos querem elevar o valor da PLR para R$ 18 mil – no ano passado a empresa pagou R$ 15 mil, bem acima dos valores pagos por Volkswagen (R$ 11,8 mil) e Renault (R$ 12 mil). Depois de firmar um dos maiores acordos salariais em 2011, a Renault/Nissan só vai voltar a mesa de negociações em 2014.

Faturamento recorde

De acordo com o SMC, o faturamento recorde das empresas no ano passado justifica a busca por melhores salários. Com 17,1% de participação no mercado nacional, a Volvo registrou 153% de aumento nos lucros em relação a 2010, contabilizando lucro mundial de R$ 4,9 bilhões, diz o sindicato.

Embora tenha produzido menos veículos em 2011, a Volks fechou o ano com recordes de produtividade e lucro de R$ 37,1 bilhões, mais que o dobro do registrado em 2010, segundo o SMC. A Renault, por sua vez, vendeu 21,2% mais – bem acima do mercado nacional, que cresceu só 2,9%. “As empresas precisam entender que mão de obra qualificada e produtividade recorde têm um preço. Ainda assim, continuamos desvalorizados em relação à média salarial nacional”, diz Butka.

Com base nos acordos fechados com as montadoras no ano passado, o Dieese calcula que somente em PLR e abonos os 10 mil funcionários das três montadoras receberão R$ 485,2 milhões até 2013.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Metalúrgicos da Volvo e da Volks buscam reajuste e PLR maiores - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV