Descoberta de 51º corpo em trem enfurece Argentina

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • O ataque ao Capitólio e a tentativa de golpe contra o Papa Francisco. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • “A pandemia demonstrou as consequências de 40 anos de neoliberalismo”, avalia Joseph Stiglitz

    LER MAIS
  • Carta ao Povo Brasileiro: por vacina para todos, retorno do auxílio emergencial, mais recursos para o SUS e Fora Bolsonaro

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


25 Fevereiro 2012

A descoberta ontem do corpo do jovem Lucas Menghini, de 20 anos, esmagado entre o terceiro e o quarto vagão do trem da linha Sarmiento que descarrilou na quarta-feira, desatou a fúria dos passageiros da estação de Once, no bairro de Balvanera, cenário da tragédia na qual morreram 51 pessoas e 703 ficaram feridas.

A reportagem é de Ariel Palacios e publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, 25-02-2012.

A família de Lucas procurou o jovem incansavelmente desde a quarta-feira, sem sucesso. O localizador do celular do rapaz indicava que ele estava, teoricamente, na estação. No entanto, os bombeiros e policiais que fizeram o resgate não perceberam nos dois primeiros dias o cadáver do jovem entre os dois vagões.

Aos gritos de "abaixo a impunidade" e "que todos vão embora", a multidão de passageiros, irritada com duas décadas de funcionamento deficiente das ferrovias e do sucateamento dos trens, exigiu a demissão das autoridades envolvidas no caso. Além disso, pediram a retirada da concessão ferroviária TBA, propriedade da família Cirigliano, amigos de integrantes do governo da presidente Cristina Kirchner.

Após três horas de protestos começaram os primeiros choques. Os passageiros arremessaram pedras e latas de refrigerantes sobre os policiais. Integrantes das forças de segurança espancaram os passageiros com seus cassetetes, enquanto que - no meio da batalha campal - as pessoas corriam gritando pelos salões da centenária estação. Na sequência, os policiais lançaram bombas de gás lacrimogêneo sobre os passageiros.

O corpo de Lucas somente foi encontrado 57 horas depois do acidente graças à insistência de seu pai, que em um vídeo das câmara de segurança da estação onde ele embarcou viu que ele entrara no quarto vagão.

O bairro de Balvanera também foi agitado ontem pelos protestos dos parentes das vítimas do incêndio que arrasou a boate Cromañón em dezembro de 2004. Os parentes, que haviam erguido um santuário improvisado em memória dos 194 mortos em plena rua Bartolomé Mitre, rechaçaram o plano da prefeitura de reabrir a via, fechada há sete anos pelas próprias famílias das vítimas. O santuário dos mortos da Cromañón está localizado a dois quarteirões da estação Once.

Julgamento

Líderes da oposição argentina anunciaram ontem que na próxima semana pedirão um julgamento político do ministro de Planejamento e Obras Públicas, Julio de Vido, braço direito da presidente Cristina Kirchner na área econômica. A Coalizão Cívica alega que De Vido tem "responsabilidades políticas na catástrofe" do descarrilamento quarta-feira de um trem na estação de Once, em Buenos Aires.

Para conseguir o julgamento político do ministro, a oposição teria de contar com maioria nas comissões parlamentares, algo que não tem e dificilmente alcançará.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Descoberta de 51º corpo em trem enfurece Argentina - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV