Vaticano ridiculariza notícia sobre complô para matar o papa

Revista ihu on-line

30 anos da Constituição – A experiência cidadã incompleta

Edição: 519

Leia mais

Violência e suas múltiplas dimensões

Edição: 518

Leia mais

30 anos da Constituição – A experiência cidadã incompleta

Edição: 519

Leia mais

30 anos da Constituição – A experiência cidadã incompleta

Edição: 519

Leia mais

O Brasil na potência criadora dos negros – O necessário reconhecimento da memória afrodescendente

Edição: 517

Leia mais

Violência e suas múltiplas dimensões

Edição: 518

Leia mais

Violência e suas múltiplas dimensões

Edição: 518

Leia mais

30 anos da Constituição – A experiência cidadã incompleta

Edição: 519

Leia mais

O Brasil na potência criadora dos negros – O necessário reconhecimento da memória afrodescendente

Edição: 517

Leia mais

O Brasil na potência criadora dos negros – O necessário reconhecimento da memória afrodescendente

Edição: 517

Leia mais

Violência e suas múltiplas dimensões

Edição: 518

Leia mais

O Brasil na potência criadora dos negros – O necessário reconhecimento da memória afrodescendente

Edição: 517

Leia mais

Mais Lidos

  • "A luta é o caminho eterno da vida". Entrevista com José Pepe Mujica

    LER MAIS
  • A grande revolução do século XXI

    LER MAIS
  • Ponto de partida é a libertação de Lula. Entrevista com José Luís Fiori

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

12 Fevereiro 2012

Em resposta a uma notícia dessa sexta-feira sobre uma carta secreta de um ex-eminente cardeal do Vaticano alertando sobre um complô para matar o Papa Bento XVI dentro de um ano, um representante vaticano disse que ela consiste em "divagações que não devem ser levadas a sério de forma alguma" e que o caso "é tão incrível que não é possível comentar".

A reportagem é de John L. Allen Jr., publicada no sítio National Catholic Reporter, 10-02-2012. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

A notícia, divulgada pelo jornal italiano Il Fatto Quotidiano, baseia-se em uma carta supostamente escrita pelo cardeal colombiano Darío Castrillón Hoyos, 82 anos, que atuou de 1996 a 2006 como prefeito da Congregação vaticana para o Clero.

Na carta, que traz a data de 30 de dezembro de 2011, Castrillón supostamente transmite informações fornecidas pelo cardeal Paolo Romeo, de Palermo, na Sicília, referentes a um complô para matar Bento XVI no prazo de 12 meses. A carta também especula que o sucessor de Bento XVI seria o cardeal italiano Angelo Scola, de Milão.

A carta também faz referência a várias supostas tensões e lutas de poder dentro do Vaticano.

Contatado por várias agências de notícias, o porta-voz do Vaticano, o padre jesuíta Federico Lombardi, negou a notícia como "loucura".

De sua parte, Romeo divulgou um comunicado nesta sexta-feira, de Palermo, dizendo que a notícia é "completamente sem fundamento", enquanto o escritório de Scola em Milão não fez nenhum comentário.

Os editores do Il Fatto Quotidiano continuam reiterando a sua história, afirmando que a carta atribuída a Castrillón é autêntica e que "levanta questões legítimas, não apenas sobre a saúde e a segurança do papa, mas também sobre a situação desconcertante em que a Igreja se encontra".

Outro jornal italiano, nesta sexta-feira, no entanto, descreveu a notícia como "uma história de espionagem digna da série de TV The Borgias", sugerindo que a suposta carta é uma farsa.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Vaticano ridiculariza notícia sobre complô para matar o papa - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV