O que resta do Concílio

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • III Jornada Mundial dos Pobres: o papa almoçará com 1500 convidados

    LER MAIS
  • “O Papa não é liberal, é radical”, afirma cardeal Kasper

    LER MAIS
  • III Dia Mundial dos Pobres. A Centralidade dos Pobres na Igreja e na Sociedade

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

08 Janeiro 2012

O Conselho Pontifício Justiça e Paz programou para um futuro próximo "a celebração do 50º aniversário do Concílio Vaticano II. Convidaremos justamente as novas gerações a refletir sobre os seus conteúdos. É preciso, por isso, preparar com cuidado a celebração do 50º aniversário da Pacem in Terris em 2013", anuncia ao L'Osservatore Romano o cardeal Peter Kodwo Appiah Turkson, presidente do dicastério vaticano.

A reportagem é de Giacomo Galeazzi, publicada no seu blog, Oltretevere, 05-01-2012. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

"Entre outros compromissos deste ano, assinalaria a preparação da Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, que, como se sabe, será realizada no Rio de Janeiro, entre os dias 20 a 22 de junho próximo", afirma o purpurado de Gana.

"Também temos programada a organização, em colaboração com outros órgãos, de uma conferência sobre a vida rural e uma série de mesas redondas sobre diversos assuntos: o tráfico de seres humanos, a defesa da pessoa humana desde a concepção até o seu fim natural, as estratégias empresarias para o bem comum, a renovação da missão e da identidade da formação católica no mundo dos negócios, e, enfim, os novos desafios para os católicos na construção do bem comum”, afirmou.

“Naturalmente – continuou o cardeal –, vamos colaborar com os outros dicastérios da Santa Sé para fazer compreender que o culto de Deus é fundamentalmente um ato de justiça, sem o qual não são possíveis outros atos de justiça entre os homens. Procuraremos também reforçar a ideia de que a fé em Cristo é fundamental para renovar a cultura e a sociedade para o bem de todos. Nesse sentido, o Pontifício Conselho Justiça e Paz está pronto para acolher o convite do papa para intensificar os esforços para reafirmar o grande valor intelectual, espiritual e moral da fé".

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O que resta do Concílio - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV